Futebol Espanhol - Campeões do Futebol
Pesquisa personalizada
Siga o Campeões do Futebol no Facebook

HISTÓRIA DO FUTEBOL ESPANHOL

Real Federación Española de FútbolReal Federación Española de Fútbol
Fundada em 1913
Endereço: Ciudad del Fútbol Español - C/ Ramón y Cajal, s/n
28230 LAS ROZAS (Madrid) - ESPAÑA
Filiação Fifa: 1913 - Filiação UEFA: 1954
Site oficial: www.rfef.es
  História     |     1ª Divisão     |     2ª Divisão     |     Copa da Espanha     |     Supercopa
  Outras Competições     |     Diversos     |     A Seleção da Espanha                + NACIONAIS
As primeiras tentativas para implantar o futebol na Espanha estão relacionadas com as minas de cobre do Rio Tinto, na província de Huelva, ao sul da Andaluzia. Os funcionários desta companhia, ingleses na sua maioria, praticavam futebol desde 1878.

Em 1889, para oficializar as peladas, decidiram fundar o Huelva Recreativo -, ainda em atividade. Esse clube é o mais antigo da Espanha dedicado a prática do futebol. O Ginásio de Tarragona é mais antigo (1886), porém, começou a jogar futebol apenas em 1914. Outras cidades disputam a paternidade do "balompié" (como o jogo é chamado no país), principalmente as cidades de Bilbao e Barcelona.

Durante o "boom" do comércio, por volta de 1890, mineiros britânicos e trabalhadores das fundições que chegaram na cidade de Bilbao, surpreenderam a população com seus folgados calções e com a prática de um novo jogo. Aos poucos, os filhos dos comerciantes locais, que estudavam em escolas inglesas, foram se juntando aos estrangeiros e tomando gosto pelo novo esporte.

Pesquisas históricas indicam que a primeira partida organizada entre duas equipes em solo espanhol, teria acontecido em 1894. O Bilbao FC, essencialmente formado por britânicos, se formou quatro anos depois. Em 1901, o Bilbao FC se fundiu com o Athletic, um clube conteporâneo criado por iniciativa dos alunos do ginásio Zamacois. Da uniao resultou a formação do Athletic Club de Bilbao, único clube do país que, ainda hoje (texto refere-se ao ano de 1998), mantém uma rígida politica autocratica: apenas podem vestir a camisa do clube jogadores bascos (espanhóis e franceses), embora não haja limitações para os treinadores.

Na virada do século, por iniciativa do suíço Hans Gamper, nasceu o FC Barcelona e, alguns meses depois, um grupo de estudantes fundou, na capital da Catalunha, o Real Club Deportivo Espanyol.

Completando a trilogia dos grandes clubes do país, em 1902 foi a vez do nascimento do Real Madrid, fundado no mês de março, sob o nome oficial de Sociedad Madrid Foot Ball Club (o Real viria apenas em 1920, quando o clube obteve a permissão do rei para utilizar este prefixo). O outro importante clube da capital espanhola, o Atlético de Madrid, foi fundado um ano mais tarde, como filial do Athletic Bilbao.

Rapidamente o futebol começou a se expandir pelo país. No norte, devido em grande parte a proximidade com a Grã Bretanha, os primeiros clubes apareceram em 1904. Nesse ano foram criados, na cidade de Vigo, o Real Club Fortuna e o Real Vigo (estes dois clubes se uniram, em 1924, para criar o atual Celta). Quase ao mesmo tempo, no porto de La Coruña, foi fundado o Deportivo. Em Sevilla, no sul da peninsula, foram criados o Sevilla FC (1905), o Sevilla Balompié (1907) e o Betis, nascido da cisão de alguns membros do Sevilla FC. Betis era o nome com que os romanos designavam o rio Guadalquivir, que atravessa a cidade.

O anarquismo das ligas regionais e a acirrada rivalidade entre as principais cidades do país, Madrid e Barcelona, atrasaram a criação de uma entidade que governasse o futebol nacional. A situação chegou a um limite insustentável em 1910, quando duas entidades, a Unión Española de Fútbol de Barcelona, e a Federación Española de Fútbol, com sede em Madrid, decidiram organizar a Copa del Rey. A divisão durou três temporadas.

Em 1913, nove anos depois da Espanha ter participado da criação da FIFA, foi fundada a Real Federación Española de Fútbol, unificando todas as ligas regionais em atividade.

A competição mais antiga do futebol espanhol é a Copa del Rey, assim chamada em homenagem a Alfonso XIII, avô do rei (em 1998) Juan Carlos. A primeira edição, disputada em 1902 e oficialmente batizada Copa de la Coronación, teve apenas três participantes (Vizcaya Club de Bilbao, FC Barcelona e New Foot-Ball de Madrid) e foi vencida pelo Vizcaya que era, na realidade, uma seleção da cidade de Bilbao. O torneio que com diferentes denominações, é disputado até os dias de hoje, foi considerado, na falta de uma competição nacional no sistema de pontos corridos, o Campeonato Espanhol até o inicio da Liga, em 1929.

Durante a Segunda República, a competiçao passou a ser chamada Copa de España (1931-36) e, durante a ditadura do General Francisco Franco, Copa del Generalíssimo (1939-76). No final da primeira década do século e início da segunda, apareceu o primeiro grande craque do futebol espanhol: Rafael Moreno, "Pichichi". Artilheiro implacável, morto aos 30 anos, suas proezas durante as partidas da Copa lhe valeram uma homenagem permanente da Federação Espanhola. Ao final de cada temporada, o artilheiro do campeonato recebe um troféu que leva seu nome.

O campeonato da Liga teve seu inicio na temporada 1928/29 e foi vencido pelo FC Barcelona. O craque da equipe que conquistou o primeiro campeonato foi Josep Semiter, um talentoso jogador que, junto ao lendário goleiro Ricardo Zamora e ao zagueiro Jacinto Quincoces, foi um dos mais importantes protagonistas do futebol espanhol nos anos 30.

Terminada a Guerra Civil, o principal destaque foi Telmo Zarraonaindia, "Zarra", atacante do Atlético de Madrid e maior artilheiro do campeonato espanhol de todos os tempos (jogando pea seleção nacional tem a impressionante marca de 20 gols em igual numero de partidas). A luta fratricida que assolou o país provocou a saída de muitos jogadores, entre estes a do atacante Isidro Lángara, jogador do Oviedo e artilheiro da Liga em 1934/35/36 (Lángara se refugiou na Argentina, onde também foi artilheiro do campeonato jogando pelo San Lorenzo, e no México). Lángara é o jogador com melhor média de gols na história da seleção espanhola, 1,41 por partida (17 gols em 12 partidas).

Na metade da década de 50 começou a se formar uma equipe que se transformaria num mito: o Real Madrid. O fato é que o time dos "merengues" venceram cinco Copa dos Campeões consecutivas. Mérito de um grupo de formidáveis jogadores: Alfredo Di Stéfano, Ferenc Puskas, Francisco Gento, Raymond Kopa e Joel Emilio Santamaria. Foi em cima destes fantásticos jogadores que o Real de Madrid construiu seu império de títulos.

Atualmente, a Liga Espanhola tem dois dos maiores clubes do mundo: Barcelona e Real Madrid, considerado o maior clássico do futebol mundial. E sua seleção, considerada a maior de todas do continente europeu e, por que não dizer, do futebol no planeta.
  História     |     1ª Divisão     |     2ª Divisão     |     Copa da Espanha     |     Supercopa
  Outras Competições     |     Diversos     |     A Seleção da Espanha                + NACIONAIS
Sidney barbosa da SilvaPesquisas de Sidney Barbosa da Silva
Fontes: Série Copa do Mundo 1998 - Holas Ball Press - Editora Escaa; www.rfef.es e Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br
Página adicionada em 27 de março de 2014.
  CAMPEÕES   ESPECIAIS
  + ESPECIAIS   + FUTEBOL
Portal SBSites Siga o Campeões do Futebol no Twitter
   Home      Historiadores      Blog Campeões      Loja Campeões
  Arquivo Campeões do Futebol - Desde 2005 | Desenvolvido e mantido por Sidney Barbosa da Silva | Hospedagem SBSites Brasil
 
  * Permitido a reprodução de todo conteúdo desde que citada a fonte e o Autor/Pesquisador