Arquivo
  Especiais
  + Futebol
MATÉRIA ESPECIAL
Heráldica no Futebol - As Cruzes nos escudos dos clubes
 + Especiais    |    História do Cruzeiro    |    Campeões Mineiros
Cruzeiro - Decacampeonato Invicto do Futebol Mineiro

03/05/2009       Sidney Barbosa
Comemoração do título Invicto 2009
Com o empate no segundo jogo da decisão do Campeonato Mineiro de 2009 (em 03/05), o Cruzeiro conquistou o seu DECA CAMPEONATO invicto em Minas. As outras edições que conquistou o título sem nenhuma derrota foram nos Campeonatos da Cidade de 1926, 1929, 1930 e 1944 e nos Campeonatos Mineiros de 1968, 1969, 1992, 1994 e 2003.

Com 10 conquistas sem derrota o Cruzeiro é o maior detentor de títulos invictos. O América foi 7 vezes sendo 6 do campeonato da cidade em 1917, 1918, 1919, 1920, 1923, 1924 e 1 do Campeonato Mineiro de 1971. O Atlético foi 5 vezes sendo 4 do campeonato da cidade em 1932, 1936, 1938 e 1942 e uma do Campeonato Mineiro em 1976. O Villa Nova foi campeão invicto da cidade em 1932, pelo campeonato organizado pela Associação Mineira de Esportes Geraes-AMEG.

Na conquista de 2009, foram dezessete jogos, com 12 vitórias e cinco empates, aproveitamento de 80,4% dos pontos disputados. O ataque da Raposa marcou nada menos que 51 gols, em uma média de 3 gols por partida. O atacante Kléber, autor de 13 gols, foi o artilheiro da equipe, seguido pelo volante Ramires, com sete, e do atacante Wellington Paulista, que marcou seis gols.

Já a defesa celeste sofreu apenas 13 gols, 0,76 por partida, a melhor média de todo o torneio, com menos de 1 gol sofrido por jogo.
 
As campanhas invictas do Cruzeiro:
2009 - 17 jogos, 12 vitórias, 5 empates
2003 - 12 jogos, 10 vitórias, 2 empates
1994 - 22 jogos, 17 vitórias, 5 empates
1992 - 23 jogos, 21 vitórias, 2 empates
1969 - 30 jogos, 26 vitórias, 4 empates
1968 - 22 jogos, 17 vitórias, 5 empates
1944 - 14 jogos, 9 vitórias, 5 empates
1930 - 13 jogos, 13 vitórias
1929 - 13 jogos, 13 vitórias
1926 - há poucos registros dos resultados dos jogos deste Campeonato que foi organizado por uma federação dissidente - a Associação Mineira de Esportes Terrestres-AMET. Uma matéria do jornal Diario de Minas, de 11/01/1927, sobre a vitória do Cruzeiro no confronto com o Grêmio, pelo placar de 10 a 1, valido pela última rodada, afirma que o Cruzeiro sagrou-se campeão e encerrou o campeonato de forma invicta ao vencer todos os jogos que disputou.

A Conquista de 2003 foi o primeiro da tríplice coroa

A conquista invicta do Campeonato de 2003 foi a primeira de uma série de três naquele ano que levou o time a ostentar o título simbólico da tríplice coroa. O time teve várias alterações na escalação durante a campanha, com o técnico Vanderlei Luxemburgo testando todo o plantel e diferentes sistemas táticos.

O Campeonato foi disputado no sistema de pontos corridos em turno único e teve a participação de equipes de 10 cidades: América, Atlético, Cruzeiro (Belo Horizonte), Rio Branco (Andradas), Social (Coronel Fabriciano), Guarani (Divinópolis), Ipatinga (Ipatinga), Tupi (Juiz de Fora), Villa Nova (Nova Lima), Mamoré e URT (Patos de Minas), Caldense (Poços de Caldas), Nacional (Uberaba)
 
Campeão Invicto 2003
 
CAMPEONATO MINEIRO DE 2003 - Turno Único
26/01/2003 - 2 X 1 Nacional
30/01/2003 - 3 X 1 Caldense
02/02/2003 - 2 X 1 Ipatinga
05/02/2003 - 3 X 0 Social
08/02/2003 - 3 X 0 Villa Nova
15/02/2003 - 4 X 2 Atlético
23/02/2003 - 1 X 1 Rio Branco
26/02/2003 - 6 X 0 Mamoré
01/03/2003 - 2 X 0 Guarani
08/03/2003 - 1 X 1 América
16/03/2003 - 4 X 0 URT
23/03/2003 - 4 X 0 Tupi
Time do Cruzeiro: Gomes, Maurinho, Luisão, Marcelo Batatais, Sandro, Wendel, Recife, Martinez, Alex, Mota (Marcelo Ramos) (Jussiê), Deivid, Aristizabal
Reservas: Maicon, Cris, Edu Dracena, Thiago, Claudinei, Ruy, Paulo Miranda, Jorge Wagner, Márcio, Diego
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Curiosidades dos títulos

Em 1994, o Cruzeiro tinha entre seus craques, um dentuço em início de carreira: Ronaldo "Fenômeno" que acabou como artilheiro da competição com 22 gols.

Em 1969 o time foi campeão invicto com o goleiro Raul tornando-se recordista em invencibilidade. Durante a campanha o goleiro Raul quebrou o recorde mundial que pertencia ao goleiro Roma, do Racing, que ficou 781 minutos sem levar gol. Raul só foi sofrer um gol depois de 1.016 minutos, ou seja, 11 partidas.

Em 1968 o Cruzeiro conquistou o primeiro titulo estadual invicto da era Mineirão com direito a Taça Invicto. A partida que confirmou o título por antecipação em favor do Cruzeiro foi a vitória por 1 a 0 sobre o Villa Nova, em 01/09/1968. Nesta partida o time completou 29 partidas sem derrotas no estadual superando a marca anterior do Atlético de 28 jogos e recebeu a Taça Invicto.

Na conquista de 1944 o Cruzeiro foi dirigido por três treinadores: Ninão (1° turno), Bengala (2° turno) e Chico Trindade (Turno neutro).
A partida que confirmou o título por antecipação em favor do Cruzeiro foi a vitória por 2 a 1 sobre o Siderúrgica, no estádio da Alameda, em 21/01/1945.
O clássico entre Cruzeiro e Atlético marcado para 07/02/1945 não ocorreu, porque no dia 05/02/1945, o Atlético protocolou a entrega dos pontos na Federação Mineira, já que o título de 1944 estava definido.
 
Fonte: almanaquedocruzeiro.blogspot.com
Página adicionada em 03 de maio de 2009.
 
 + Especiais    |    História do Cruzeiro    |    Campeões Mineiros

Compare Preços

Zura! - Busque. Compare. Compre.

Veja outras ofertas

Informática

Telefonia

Pesquisa personalizada
Arquivo Campeões do Futebol - www.campeoesdofutebol.com.br - Desenvolvido e mantido por Sidney Barbosa da Silva - Desde 2005
* Permitido a reprodução de todo conteúdo desde que citada a fonte e o Autor/Pesquisador