Shopping Campeões do Futebol

Expresso da Vitória: O primeiro título de um time brasileiro no exterior



História do Vasco Sulamericano de Clubes 1948   + Artigos / Noticias


No dia 14 de março de 1948, o torcedor vascaíno pôde gritar a plenos pulmões que no futebol brasileiro, não havia nenhuma outra equipe que se comparasse ao Vasco. Porque neste dia o Vasco realizava um feito inédito em nosso futebol: o incrível Expresso da Vitória trouxe de Santiago do Chile o primeiro título internacional conquistado por uma equipe do futebol brasileiro.

Vasco - Expresso da Vitória

O time imbatível que encantou o mundo contava com Barbosa, Augusto, Rafagnelli, Danilo, Jorge, Eli, Djalma, Maneca, Friaça, Lelé e Chico. Foi o primeiro time dos sonhos no futebol brasileiro, a ponto de ganhar na época um torcedor desconhecido que futuramente se tornaria ilustre, além de rei do futebol, o jovem Pelé.

O Vasco sagrou-se campeão sul-americano, em uma competição que, anos mais tarde, passaria a ser chamada de Taça Libertadores de América. Só esse feito já seria brilhante, mas agigantava ainda mais o feito o fato do principal adversário ser o poderoso River Plate - time argentino que o mundo chamava aquela altura de La Máquina.

O time argentino que era considerado imbatível tinha um ataque de gênios – formado por Alfredo Di Stéfano, Labruna e Lostau. Ao som do hino nacional brasileiro, o presidente chileno entregou a taça aos vascaínos, sob os aplausos do público que lotou o Estádio Nacional de Santiago. Os chilenos, que de início começaram torcendo para o River Plate, tiveram que reconhecer a superioridade do fabuloso Expresso da Vitória.

Barbosa: Ídolo do primeiro título internacional do Vasco e crucificado na seleção Brasileira

O campeonato por pontos corridos não teve exatamente uma decisão, mas Vasco e River foram as equipes que chegaram ao último jogo com chance de conquistar o torneio. O Vasco, por ter um ponto a mais, jogava pelo empate, que era considerado improvável uma vez que o time enfrentaria a máquina argentina que vinha encantando o mundo. Barbosa, goleiro vascaíno fez várias defesas espetaculares durante o jogo, principalmente em lances de Di Stéfano e Loustau no primeiro tempo. O ponto alto foi quando Barbosa defendeu o pênalti de Labruna, garantindo que o primeiro tempo terminasse em 0 a 0.

As oportunidades continuaram surgindo para o River Plate após o intervalo, mas Barbosa voltava a frustrar os atacantes adversários segurando o River, que foi com tudo para frente em busca do gol que lhe daria o título.

Talvez contra qualquer outro goleiro, Di Stéfano, Ferrari, Moreno e Muñoz teriam conseguido marcar o gol do título argentino. Mas o 0 a 0 final deixou claro que 14 de março de 1948 era o dia de Barbosa e do Vasco.

Para a maioria dos brasileiros, Barbosa é lembrado pelo pior momento de sua carreira: o lance em que Ghiggia fez o gol da vitória do Uruguai sobre o Brasil na decisão da Copa do Mundo da FIFA de 1950, em um Maracanã lotado. Para a torcida do Vasco, porém, ele será sempre o homem a quem se deve o fato do Clube de Regatas Vasco da Gama ter sido o primeiro a conquistar a América do Sul.

50 anos depois, o Vasco voltava a conquistar a América

Exatos 50 anos depois, o time do Vasco voltaria a conquistar a América. Se dessa vez o jogo final foi contra o Barcelona de Guayaquil, mais uma vez o confronto que ficou eternizado foi contra a equipe do River Plate, pelas semi-finais da competição.

Precisando ao menos do empate para ir a final do torneio, a equipe carioca perdia o jogo em pleno Monumental de Nuñez, casa do adversário, quando Juninho Pernambucano fez de falta o gol da classificação. O gol, se tornou um dos gols eternos na mente de qualquer torcedor vascaíno e foi eternizado nas arquibancadas nos cânticos da torcida vascaína.

Campeão em 1948, 1998, o que esperar de 2018?

Se os títulos Vascaínos na América do Sul parecem destinados a acontecer em anos de final 8, o que esperar do Vasco nesta taça libertadores de 2018?

Cruzeiro

Bem distante dos anos mencionados acima, hoje o Vasco amarga a lanterna do grupo 5 e possui poucas chances de classificação para a próxima fase do torneio. Para se manter vivo, o Vasco precisa vencer o Cruzeiro em São Januário, embora mesmo em casa não seja considerado o favorito para vencer. Segundo o site de apostas esportivas Betway a equipe carioca esta cotada a 3,10 para 1 (dados extraídos em 30/04).

Embora seja improvável que o Vasco consiga vencer seus dois últimos jogos e mantenha acesa a chama de mais um título sulamericano em um ano de final 8, convém não duvidar da equipe cruzmaltina. Afinal, diversas vezes, a equipe já provou porque é chamada de "O time da virada".


Sidney Barbosa da SilvaPor Sidney Barbosa da Silva.
Página adicionada em 14/Maio/2018.

 

Shopping Campeões do Futebol

Ir ao Topo