OS TRÊS HINOS DO FLUMINENSE


Tricolor Carioca   FLUMINENSE FOOTBALL CLUB
  Fundado em 21/Julho/1902
  Cidade: Rio de Janeiro, RJ


História Primeiros anos Taça Olimpica Estádio / Sede Simbolos Hinos Foto Galeria Todos os Titulos     + FLUMINENSE             + Clubes

       

O hino popular foi composto ( letra ) pelo grande Lamartine Babo e a música pelo maestro Lyrio Pannicalli na década de 40.

A Letra Popular

Sou tricolor de coração
Sou do clube tantas vezes campeão
Fascina pela sua disciplina
O Fluminense me domina
Eu tenho amor ao tricolor

Salve o querido pavilhão
Das três cores que traduzem tradição
A paz, a esperança e o vigor
Unido e forte pelo esporte
Eu sou é tricolor

Vence o Fluminense
Com o verde da esperança
Pois quem espera sempre alcança
Clube que orgulha o Brasil
Retumbante de glórias
E vitórias mil

Vence o Fluminense
Com o sangue do encarnado
Com amor e com vigor
Faz a torcida querida
Vibrar de emoção o tri-campeão

Vence o Fluminense
Usando a fidalguia
Branco é paz e harmonia
Brilha com o sol
Da manhã
Qual luz de um refletor
Salve o Tricolor

(Autor: Lamartine Babo)
A Letra Oficial
O hino oficial possui letra e música de Antônio Cardoso de Menezes Filho, e foi criado para tomar o lugar do primeiro hino oficial do clube, criado em 1915, e que estava sendo motivo de paródias.


Hino Oficial

Companheiros de luta e de glória
Na peleja incruenta e de paz
Disputamos no campo a vitória
Do mais forte, mais destro e sagaz!

Nossas liças de atletas são mansas
Como as querem os tempos de agora
Ressuscitam heróicas lembranças
Dos olímpicos jogos de outrora

Não nos cega o furor da batalha
Nem nos fere o rival, se é mais forte!
Nossas bolas são nossa metralha
Um bom goal, nosso tiro de morte

Fluminense, avante, ao combate
Nosso nome cerquemos de glória
Já se ouve tocar a rebate
Disputemos no campo a vitória.

(Autor: Antônio Cardoso de Menezes Filho)

O Primeiro Hino
O primeiro hino do Fluminense, teve a letra composta por Coelho Netto, sobre a música de H. Williams - It's a long, long way to Tipperary - e foi cantado pela primeira vez na solenidade de inauguração da 3ª sede do clube a 23 de julho de 1915.

A letra

O Fluminense é um crisol
Onde apuramos a energia
Ao pleno ar, ao claro sol
Lutando em justas de alegria
O nosso esforço se congraça
Em torno do ideal viril
De avigorar a nova raça
Do nosso Brasil !

Corrige o corpo como artista
Vida imprime à estátua augusta
Faz da argila uma robusta
Peça de aço onde a alma assista
Na arena como na vida
Do forte é sempre a vitória
Do estádio foi que a Grécia acometida
Irrompeu para a glória

Ninguém no clube se pertence
A glória aqui não é pessoal
Quem vence em campo é o Fluminense
Que é, como a Pátria, um ser ideal
Assim nas justas se congraça
Em torno dum ideal viril
A gente moça, a nova raça
Do nosso Brasil !

Adestra a força e doma o impulso
Triunfa, mas sem alardo
O herói é bravo mas galhardo
Tão forte d'alma que de pulso
A força esplende em saúde
E abre o peito à bondade
A força é a expressão viva da virtude
E garbo da mocidade



Pesquisa de Sidney Barbosa da Silva
Fonte: www.fluminense.com.br
Página adicionada em 19 de Junho de 2008.

 




Pesquisa personalizada




Ir ao Topo