HISTÓRIA DO ASA DE ARAPIRACA


ASA  AGREMIAÇÃO SPORTIVA ARAPIRAQUENSE
  Fundado em 25 de Setembro de 1952
  Endereço: Praça Manoel André S/N, Centro - Arapiraca/AL
  Estádio: Coaracy da Mata Fonseca (Municipal)
  Site Oficial: www.asa-arapiraca.com.br


Clubes do Brasil Clubes do Mundo Clubes Amadores + FUT-ALAGOANO


INTRODUÇÃO

Fundado em 1952, depois que o Ferroviario, clube da empresa que estava construindo Ferrovias, fechou as portas.

O Asa já foi "perseguido" por ilustres pessoas. Uma delas, João Saldanha, ex-técnico da Seleção Brasileira em seus comentários, se referia a "esses arapiracas da vida", uma alusão em se tratando de clubes ruins.

Anos depois, Francis Hime e Chico Buarque eternizaram o clube na música "E Se", que falava das coisas improvaveis ou impossiveis de se acontecer. Na letra da musica, o Asa pagava o pato. "E se o Arapiraca for campeão..."

A propria imprensa "paulista", lembro-me bem, caia na tentação de falar do Asa, quando algum clube do estado ia mal das pernas.
Tá certo que o Asa viveu tempos ruins, mas que queimaram a lingua, ah.....disso não se tem duvidas!!!

FUNDAÇÃO

Em 1951, Arapiraca tinha como prefeito o Dr. Coaracy da Mata Fonseca. A cidade, ainda pequena, começava a trilhar o caminho do progresso. A feira já começava a se destacar em todo o Nordeste brasileiro. A empresa Camilo Colier estava construindo a estrada de ferro (todos na cidade estavam com medo, pois diziam que quando o trem estivesse chegando na então vila Lagoa do Rancho, já seria perigoso atravessar o trilho no centro da cidade - ± 15 Km).

A construção da estrada de ferro exigia o trabalho de muita gente. E essas pessoas buscavam algum meio de diversão nos dias de folga. Como não poderia deixar de ser, o futebol estava em primeiro lugar. E a pedido dos funcionários, a direção da empresa resolveu construir um campo de futebol.

Formou-se o time, que obteve o sugestivo nome de FERRROVIÁRIO, com as cores preto e branco. As tardes de domingo da cidade passaram a ser mais movimentadas, pois seus habitantes tinham lugar certo para ir, o campo da estação.

Mas a construção da estrada de ferro foi concluída. O Ferroviário acabou. A diversão das tardes de Domingo acabou.

No entanto, empresários e autoridades da cidade não estavam conformados com o vazio provocado pela falta do futebol. Surgiu, assim, no dia 25 de setembro de 1952, a ASSOCIAÇÃO SPORTIVA ARAPIRAQUENSE, era "o" ASA que surgia da força empreendedora do Sr. Antônio Pereira Rocha, o primeiro presidente.

As conquistas

O primeiro campeonato do qual participou foi o de 1953. E começou com o pé direito. Foi Campeão Alagoano, apesar deste título somente ter sido reconhecido pela Federação Alagoana de Futebol em 1998, por iniciativa direta do cidadão arapiraquense Dr. José Pereira Neto. Depois, o ASA foi bi campeão alagoano nos anos de 2000 e 2001. Vindo depois vários outros títulos.

Em 1977, por decisão da diretoria, passou a chamar-se AGREMIAÇÃO SPORTIVA ARAPIRAQUENSE, continuando a ser o mesmo ASA.

No ano de 1982, uma infeliz idéia brotou, levando o eterno alvi-negro da terra dos Andrés, a ser rubro-verde. Mas pouco tempo depois, o "pendão alvi-negro", imortalizado no hino pelo Prof. Pedro de França Reys triunfou.

O ano de 2009 deixou a cidade de Arapiraca em festa pois o ASA se tornaria o vice-campeão Brasileiro da Série C, conseguindo o acesso para a Série B de 2010.

TODOS OS TÍTULOS

• Copa Alagipe 2005 (Competição realizada entre clubes de Alagoas e Sergipe). Veja como foi...
• Campenato Alagoano (1ª Divisão) 1953, 2000, 2001, 2003, 2005, 2009 e 2011.
• Copa Maceió 2005
• Copa Alagoas 2005


Mascote do ASA de Arapiraca
Mascote Fantasma das Alagoas


Primeiro
Primeiro escudo
Adotado no ano da fundação.

Segundo
Segundo escudo - 1977.
A unica mudança foi no nome que passou de Associação para "Agremiação".

Terceiro
Terceiro escudo
Escudo utilizado na decada de 80.

Atual
Nova mudança no ano de 2000.

ASA
Em 2010 o escudo sofreu pequenas modificações na fonte, bolas e circulo central, feitas pelo designer Fernando Lopes, melhorando assim a visualização na web e trazendo um traçado mais moderno.

O atual escudo alvinegro é parecido com o de 1977, feito por Ismael Pereira, criador do escudo: "O escudo do ASA tem como base estruturante três círculos concêntricos (representando a união da torcida), com o mote - AGREMIAÇÃO SPORTIVA ARAPIRAQUENSE, no núcleo do escudo, a sinistra, uma figura geométrica ovalada representando uma folha de fumo (economia) bipartida em preto (fumo verde) e branco (fumo maduro) e nesta, o nome ASA; a destra, cinco linhas verticais brancas sugerindo um varal onde o fumo é exposto ao sol para sua secagem no campo, tendo na parte central, simbolizando Arapiraca, a "estrela radiosa", parte integrante do hino do município, de autoria do brilhante poeta e proficiente educador Pedro de França Reis."
PARTIDAS HISTÓRICAS

ASA 1 x 1 ITABAIANA (BRASILEIRO SÉRIE A 1979)

Era o dia 23 de outubro de 1979. O ASA já estava na reta final da primeira fase do Campeonato Brasileiro de Futebol. Como tinha perdido algumas partidas, tinha a obrigação de vencer as últimas 5, sob pena de não passar para a segunda fase. Venceu o Fortaleza (2x0) em Arapiraca (17/10), com gols de Marcos Itabaiana e Freitas. Em seguida (20/10) venceu o ABC em Natal/RN, por 2 a 1. O jogo seguinte foi este contra o Itabaiana, caso vencesse ainda teria chances de continuar lutando. Perdendo estaria liquidado.

Já passava dos 30 minutos do segundo tempo, quando o jogador Carioca se preparava para entrar no lugar de Marcos Itabaiana. Como a bola tinha saido pela linha fundo, o árbitro autorizou a substituição e Carioca foi direto para a cobrança do escanteio. Em uma cobrança realizada com maestria, Carioca fez um gol olímpico, dando chances do time continuar na luta. Mas este lance trouxe tamanha emoção que o coração de um torcedor não suportou. Em um fulminante colapso, morreu de alegria ao ver seu time vencer a partida.

Depois desta partida, o ASA enfrentou e venceu os seguintes adversários: Leônico (2x1) e Potiguar (2x1), ficando em segundo na sua chave, e conquistando o direito de continuar na disputa do Brasileirão, sendo eliminado na fase seguinte.

CRB 1 x 2 ASA (Estádio Rei Pelé) - Campeonato Estadual

O jogo do dia 24 de junho de 1987, trouxe muita emoção para a nação alvi-negra. Naquele dia o ASA enfrentou o CRB, no Estádio Rei Pelé. Somente a vitória interessava ao ASA, pois assim, continuaria com chances de ser o campeão do quadrangular diante do Comercial, no domingo seguinte.

A partida teve como árbitro Aloísio dos Santos. Logo aos 19 minutos do 1° tempo, Rommel, cobrando falta na entrada da grande área, abriu o marcador para o time do ASA.

No segundo tempo, Buá, do ASA, fez uma falta violenta em Ivanildo e foi expulso. Dois minutos após, em uma grande confusão que foi gerada, Jorge Reys, também do ASA, deu uma cotovelada em Fernando Lasálvia, sendo expulso.

Pouco depois, em um lance normal, Renato, do ASA, atingiu o goleiro do CRB, deixando-o com a cabeça enfaixada.

Aos 22 minutos da etapa final, o CRB, aproveitando-se da superioridade numérica em campo (tinha todos os 11 jogadores enquanto o ASA estava com apenas 9), empatou o jogo, através de Fábio.

No entanto, aos 43 minutos, Berinho penetrou na área e foi derrubado. Num penalty muito bem marcado, com uma coragem ímpar do árbitro (aos 43 minutos do segundo tempo na casa do adversário e a favor do ASA- em Alagoas), o ASA, através de Rommel, marcou o gol da vitória.

O Palmeiras cai para o ASA

2002 - O ASA elimina o badalado Palmeiras em pleno Parque Antártica, mesmo tendo perdido por 2 a 1, seguiu em frente na Copa do Brasil por critérios de desempate, pois venceu por 1 a 0 no Fumeirão, fato muito divulgado na imprensa nacional daquele ano.

MANÉ GARRINCHA
1973 - Mané Garrincha jogou por quase noventa minutos com a camisa do ASA. Correu, driblou, mas não fez gol. O alvinegro venceu o CSA por 1x0. Ele só saiu de campo após ajudar na vitória do ASA, o gol do alvinegro saiu dos pés de Cambota, aos 32 minutos do segundo tempo. Mané contribuiu para devolver a derrota da semana anterior. Dias antes, a "alegria do povo", como era conhecido, vestiu a camisa do CSA em um jogo amistoso contra o alvinegro, em Maceió. Na partida, o azulino venceu por 3x1.

ARTILHEIROS DO ASA EM CAMPEONATOS ALAGOANOS
Ao longo das disputas do campeonato estadual de Alagoas, o ASA de Arapiraca fez sete artilheiros, sendo que, Freitas foi o maior goleador em uma única edição pelo clube. Em 1983 balançou as redes adversárias por 28 vezes.
1982- Freitas, com 22 gols
1981- Zé Carlos, com 20 gols
1983- Freitas, com 28 gols
1987- Berinho, com 15 gols
2000- Sérginho, com 14 gols
2003- Moisés, com 13 gols
2012- Lucio Maranhão, com 21 gols.

HINO OFICIAL
Letra: Prof. Pedro de França Reys
Música: Maestro Jovelino José de Lima

Na terra dos marechais, um clube esportivo se destaca. Pelo valor de seus craques, o ASA DE ARAPIRACA

O seu pendão alvi-negro, içai com garbo varonil, conquistando sempre vitórias, sob os céus deste Brasil.

Oh! craques da esportiva, o ASA gigante tornai. Com bravura e galhardia, ide avante. Lutai! Lutai!

Oh! ASA da minha terra, aos píncaros da glória voai, e aos vossos admiradores, os loiros da vitória legai.

Orgulhoso e altaneiro, o ASA sempre de pé, ficará nas páginas da história, da terra de Manoel André.


Fontes: Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br e www.asa-arapiraca.com.br
Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva e Rafael de Paula da Silva.
Página adicionada em 12/Outubro/2005 - atualizada em 17/Março/2017.

 

Pesquisa personalizada

Shopping Campeões do Futebol

Ir ao Topo