HISTÓRIA DO EC BAHIA - DE 1932 a 1939


Esporte Clube Bahia
  ESPORTE CLUBE BAHIA
  Fundado em 01 de janeiro de 1931
  Cidade: Salvador-BA


O Ano de 1931 1932-1939 1940-1949 1950-1959 Presidentes Hino Títulos Taça Brasil 1959 Série A 1988 Arquivo   + Clubes

       

O ano de 1932

- Bahia enfrenta a primeira crise de sua história. Racha na direção provoca saídas dos fundadores Júlio Almeida e Fernando Tude da diretoria.

- Apesar dos pesares, Bahia é Bicampeão do Torneio Início do Estadual.

- Problemas internos refletem no campo e clube perde o Estadual para o Ypiranga.

- Em 21/01, Bahia enfrenta pela primeira vez o Santa Cruz e vence por 3 a 2. O ano é marcado ainda pelos primeiros confrontos com outros que viriam a ser rivais históricos – Vitória, Sport e Flamengo, além do Santa.

- Em 18/09, o Bahia vence o primeiro Bavi da história, por 3 a 0, gols de Gambarrota e Raul Coringa (2). Partida válida pelo Torneio Início do Estadual, tem apenas 20 minutos.

O ano de 1933

- Dissidentes se recompõe com a diretoria e a paz volta à cúpula tricolor.

- Bahia leva 3 a 1 do Energia FC e é eliminado do Torneio Início.

- Após transferência conturbada, o ex-atacante do Ypiranga, Pelágio, estréia pelo Bahia e faz quatro gols no “massacre” de 9 a 0 sobre o Guarany.

- Bahia se recupera, vence nove dos 11 jogos, perdendo apenas um, e leva pra casa seu segundo título Estadual. Marca 45 e sofre apenas 13 gols. Coincidentemente, única derrota é para o Energia, por 3 a 2.

- Em 19/10, goleada por 5 a 0 sobre o São Cristóvão sacramenta o segundo Estadual.

O ano de 1934

- Bahia agora está instalado em nova sede, no bairro de Brotas.

- Em 11/03, Seleção Baiana de Futebol é Campeã Brasileira com sete jogadores do Bahia: Nova, Bisa, Milton, Gia, Pelágio, Bayma e Betinho.

- Em 13/05, Bahia é Campeão do Torneio Início.

- Após um ano parado, o atacante Raul Coringa, ídolo tricolor, se transfere para o Vitória.

- Tricolor perde o Bavi pela primeira vez, por 4 a 3.

- Em 3/07, o jogador do Bahia, Bitonho – José Fernandes Costa -, se suicida. O motivo foi ter saído de campo preso na véspera após agredir o árbitro na primeira derrota tricolor em Bavis. Clube joga de luto por 30 dias devido à morte.

- Apesar da instabilidade da equipe, que entra com formações diferentes em todos os jogos, o Bahia conquista o primeiro de seus 11 bicampeonatos estaduais.

- Em 01/12, Tricolor garante a taça ao vencer o Botafogo por 2 a 1.

- Meia-esquerda Armandinho é o primeiro jogador do Bahia convocado para a Seleção.

O ano de 1935

- O médico Fernando Tude volta ao Bahia, agora para ser presidente.

- Ano é ruim para o Tricolor. É eliminado do Torneio Início. Perde sete das 14 partidas do Estadual e vê o Botafogo ser Campeão.

- Nota positiva da temporada é a chegada do atacante Serafim Carvalho, o Tintas, que faria sucesso pelos próximos sete anos com a camisa tricolor.

O ano de 1936

- Bahia começa mal o ano e é eliminado do Torneio Início.

- Redenção vem no Estadual. Bahia marca 46 gols em 12 jogos, passa por todos os adversários e levanta o quarto título Baiano em cinco anos de vida. Só não é Campeão Invicto porque perde a última partida para o Galícia.

- Baiano, Tarzan, Sandoval e Armandinho são os grandes destaques do time comandado por Nicanor Souza na conquista do Estadual.

O ano de 1937

- Tricolor passa por uma grave crise na escala diretiva. Tudo por causa da existência de uma “diretoria paralela”, que se reunia às escondidas no Café Portugal e tomava decisões ignorando a direção de fato.

- Crise vem a tona com a demissão da “diretoria paralela”.

- Apesar dos problemas, time começa bem e conquista seu quarto Torneio Início.

- Reflexo da crise vem no Estadual. Bahia faz uma das piores campanhas de sua história e perde sete dos 11 jogos. Vê aquele que seria um de seus maiores rivais na esfera regional conquistar seu primeiro título – o Galícia.

- Perde uma invencibilidade de sete anos no “Clássico do Pote”, disputado contra o Botafogo.

O ano de 1938

- Temporada tem dois Estaduais. O primeiro, por desinteresse do público, é cancelado. O Botafogo, que liderava o certame quando da suspensão – em agosto- , foi declarado o Campeão.

- Segundo Baianão de 1938 começa em outubro. Bahia leva o quinto estadual, após golear o Galícia por 5 a 2, em 8 de fevereiro de 1939.

- Em 13/11, acontece um fato curioso, no jogo Bahia x Galícia, pelo segundo Baiano de 1938. O atacante Pedro Amorim se recusa a entrar em campo, alegando doença e manda um bilhete avisando à diretoria. Inconformado, o dirigente Nelson Chaves vai à casa do atleta e o obriga a jogar. Amorim joga e faz três dos quatro gols do triunfo.

- Bahia aplica duas das maiores goleadas de todos os tempos sobre o Vitória – 9 a 4 e 10 a 2.

O ano de 1939

- Bahia volta a sofrer com problemas na cartolagem.Tentativa de colocar ordem na casa é a formação de uma Junta Diretiva que passa a gerenciar o Bahia. Mas os resultados em campo não aparecem.

- Um dos maiores ídolos da torcida, o artilheiro Pedro Amorim vai para o Fluminense/RJ.

- Rivalidade com o Galícia se acirra após duas derrotas no Estadual, ambas por 3 a 2. Tricolor perde o título para o Ypiranga.

- A única nota positiva do ano é a maior goleada de todos os tempos sobre o Vitória – 10 a 1, no dia 8/12.


Sidney barbosa da SilvaPesquisas de Sidney Barbosa da Silva
Fontes: Livro "Esporte Clube da Felicidade - 70 anos de Glórias", de Nestor Mendes Jr., Ano 2001; www.eusoubahia.com e Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br.
Página adicionada em Março/2007; atualizada em 25/Novembro/2016.

 

Pesquisa personalizada

Livros Digitais Campeões do Futebol

Ir ao Topo