HISTÓRIA DO EC BAHIA - DE 1950 a 1959


Esporte Clube Bahia
  ESPORTE CLUBE BAHIA
  Fundado em 01 de janeiro de 1931
  Cidade: Salvador-BA


O Ano de 1931 1932-1939 1940-1949 1950-1959 Presidentes Hino Títulos Taça Brasil 1959 Série A 1988 Arquivo   + Clubes

       

O ano de 1950

- Crises internas continuam mas, diferente de outras épocas, não prejudicam desempenho em campo.

- Na fase classificatória do Estadual, perde apenas dois de 12 jogos e termina em primeiro lugar.

- No primeiro jogo da final com o rubro-negro, faz 2 a 1. Leva virada no segundo, espetacular, e cai por 4 a 3.

- Em 12/11, no Bavi decisivo, vence o rival por 3 a 1. Conta com a estrela de Zé Hugo, que, cinco anos depois, volta a marcar dois gols na decisão contra o Vitória. Bahia é o primeiro Tetracampeão da história do Campeonato Baiano de Futebol.

Os anos de 1951

- Em 28/01, com apenas campo de futebol e um lance das arquibancadas, é inaugurado o Estádio da Bahia, que depois seria rebatizado com o nome de Otávio Mangabeira e entraria para a história do futebol brasileiro como Fonte Nova.

- No dia da inauguração, Bahia, Ypiranga, Guarany, São Cristóvão, Vitória e Galícia disputam um torneio. O Tricolor despacha o Botafogo na semifinal e pega o rubro-negro na decisão. Vence o leão por 3 a 2, de virada, com gols de Teco e Alfredo, e torna-se o primeiro Campeão da história da Fonte Nova.

- Não vai tão bem no Estadual e fica fora da decisão após a seqüência de quatro títulos. Ypiranga vence o Vitória e leva o troféu do ano.

O ano de 1952

- No estadual, Bahia vence o primeiro turno, Vitória ganha o segundo, e o Ypiranga o terceiro.

- Nas finais, já em 1953, depois de vencer o Vitória duas vezes, por 3 a 1 em ambas, o Bahia encara o Ypiranga na luta pelo título.

- Em 08/03 de 1953, encara o aurinegro na finalíssima. Jogo é marcado por embate entre policiais e torcedores, depois que os guardas tentam pacificar com violência uma briga entre espectadores. Devido às vaias do público, o governador Régis Pacheco, no estádio, manda os policiais se recolherem ao quartel.

- Com a bola rolando, a decisão é equilibradíssima. Jogo só é definido em lance fortuito. No segundo tempo, Carlito chuta fraco, sem pretensão, e o goleiro Rui engole um frangaço. Com o 1 a 0, Bahia é Campeão Baiano pela 13a vez.

- Frango de Rui motiva nota oficial do presidente do Ypiranga, Vivaldo Tavares, publicada nos jornais, dias depois. Segue um trecho – “Tudo foi destruído pelo nosso goleiro Rui... não fosse aquele horroroso frango, o jogo terminaria 0 a 0”.


Sidney barbosa da SilvaPesquisas de Sidney Barbosa da Silva
Fontes: Livro "Esporte Clube da Felicidade - 70 anos de Glórias", de Nestor Mendes Jr., Ano 2001; www.eusoubahia.com e Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br.
Página adicionada em 04/Junho/2010; atualizada em 25/Novembro/2016.

 

Pesquisa personalizada

Livros Digitais Campeões do Futebol

Ir ao Topo