Arquivo
  Especiais
  + Futebol
Todos Campeões            História do Atlético            + ESPECIAIS    
A final do Brasileiro de 1971
por Sidney Barbosa da Silva, em 04 de maio de 2006
1971 - Um "Galo" de garra e talento (a primeira grande obra do Mestre Telê)
Atlético Mineiro
CLUBE ATLETICO MINEIRO
Campeão Brasileiro - 1971

Em pé: Renato, Humberto Monteiro, Grapete, Vanderlei, Vantuir e Oldair; Agachados: Ronaldo, Humberto Ramos, Dario, Lola e Tião.
Participaram da campanha:
Cincunegui, Spencer, Normandes, Pedrilho, Guará, Beto, Salvador, Bibi, Zé Maria, Romeu e Ângelo.
 
Técnico: Telê Santana
Os finalistas

Telê Santana comemora a conquistaO campeonato Brasileiro de 1971 foi decidido em um triangular, envolvendo Atlético Mineiro, São Paulo (de Gérson, Toninho Guerreiro e Cia) e o Botafogo, que tinha em Jairzinho, o Furacão da Copa de 70, ainda soprando forte e com o poder de devastar defesas inteiras - esta era a grande esperança do Botafogo que vinha de derrota para o Tricolor paulista por 4 a 1. Ao Galo bastava o empate depois da sofrida vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo.

Encarar o Botafogo do zagueiro Djalma Dias, do volante Carlos Roberto e dos atacantes Zequinha e Jairzinho, porém, não era tarefa fácil nem mesmo para a "primeira grande obra do Mestre Telê Santana", à epoca com 40 anos, magro e com os cabelos ainda negros.

O jogo final

Precisando vencer a partida por uma diferença de seis gols, para ficar com o título, a equipe do Botafogo atirou-se ao ataque tão logo o jogo começou. Mas foi o Galo quem teve a primeira grande chance da partida, aos 27min, Dario ganha na corrida de Djalma Dias e Queirós salva na hora H.

A segunda grande chance da partida veio por meio de Jairzinho que estava numa tarde endiabrada e, aos 36 minutos do 1° tempo, mata no peito, passa por Tião, Oldair e Vanderlei, toca para Nei, recebe de volta, prensa com Grapete e, no rebote, acerta uma bicicleta. Na sobra Zequinha chuta na trave.

No 2° tempo, logo a 1 minuto de jogo, Dario sofre falta à frente da área. Vanderlei cobra forte e Wendell faz grande defesa.

Aos 12 Zequinha dribla Oldair e cruza. Jairzinho, de novo, conclui de bicicleta. Recuperado no lance, Oldair tira a bola que tinha endereço certo.

O gol do título

Em uma grande jogada individual do meia Humberto Ramos, sai o gol do titulo. Ele dribla e passa por Mura, Carlos Roberto e Marco Aurélio, chega dentro da área e cruza para Dario cabecear no canto esquerdo de Wendell. Na comemoração, Humberto Ramos, ajoelhou-se agradecido pela jogada e Dario fez a festa.

A partir daí o Botafogo esmoreceu, a equipe ficou abalada, sentindo que não daria para tirar a diferença. Tranquilo na partida, o Atlético pressionou até o final e poderia ter ampliado o placar, aniquilando o Botafogo.

O São Paulo, que aguardava com ansiedade uma vitória simples do Botafogo para ficar com o título, teve de se contentar com a segunda colocação.

Após o final da partida Telê Santana desabafou. "Peguei um time talentoso, que há cinco anos não ganhava títulos e estava com o moral baixo", comentou, cuja primeira proeza foi o título mineiro em 1970. No brasileiro, as bruxas eram os clubes do Rio e São Paulo. "Fiz a equipe entrar em campo sempre confiante nos dois pontos, eu mandava o time atacar e se preocupar só em jogar futebol. Assim são maiores as chances de vencer", ensina o mestre.

Tanto que, durante toda a competição, o jogo "limpo" do Atlético, lhe rendeu apenas dois cartões amarelos e nenhum vermelho. Teve o melhor ataque do campeonato com 39 gols marcados e o artilheiro da competição - Dario "Dadá Maravilha" com 15 gols - além do título - é claro.
Ficha da Partida
BOTAFOGO 0 x 1 ATLÉTICO/MG

Data: 19/Dezembro/1971 Local: Maracanã (Rio de Janeiro)
Gol: Dario aos 18 do 2° tempo Árbitro: Armando Marques de Mesquita (SP)
Renda: Cr$ 294.420,00 Público: 46.458 Expulsão: Mura e Carlos Roberto
Botafogo: Wendell; Mura, Djalma Dias, Queirós e Valtencir; Carlos Roberto, Marco Aurélio (Didinho) e Careca (Tuca); Zequinha, Jairzinho e Nei Oliveira. Tec.: Paraguaio
Atlético/MG: Renato; Humberto Monteiro, Grapete, Vantuir e Oldair; Vanderlei e Humberto Ramos; Ronaldo, Lola (Spencer), Dario e Tião. Tec.: Telê Santana
Veja também: "Poleiro de pato é no chão" - sobre a conquista do Galo - por Lucio Saretta
Fontes: Revista Placar, N° 1089, de Novembro de 1993; e Arquivo Campeões do Futebol
Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva
Página adicionada em 04 de maio de 2006.
Todos Campeões            História do Atlético            + ESPECIAIS    
Pesquisa personalizada

A CAMPANHA

Clube Atlético Mineiro

Primeira fase
 1x1 América/MG
 1x1 Grêmio (F)
 1x0 Flamengo (F)
 4x0 Bahia
 1x1 Sport (F)
 2x0 São Paulo
 2x1 Santos
 0x2 America/RJ (F)
 2x2 Botafogo
 2x0 Ceará (F)
 2x2 Santa Cruz
 0x1 Coritiba (F)
 0x0 Corinthians(F)
 1x1 Cruzeiro
 0x2 Fluminense(F)
 5x1 Portuguesa
 3x1 Internacional
 0x0 Vasco (F)
 0x0 Palmeiras
Segunda fase
 2x1 Vasco
 1x2 Santos (F)
 4x1 Internacional-F
 2x0 Santos
 1x1 Vasco (F)
 0x1 Internacional
Triangular Final
 1x0 São Paulo
 1x0 Botafogo (F)

Arquivo Campeões do Futebol - www.campeoesdofutebol.com.br - Desenvolvido e mantido por Sidney Barbosa da Silva - Desde 2005
* Permitido a reprodução de todo conteúdo desde que citada a fonte e o Autor/Pesquisador