Futebol Matogrossense - Campeões do Futebol
Pesquisa personalizada
História do Luverdense

HISTÓRIA DO FUTEBOL MATOGROSSENSE

Federação Matogrossense de FutebolFederação Matogrossense de Futebol
Fundada em 26 de maio de 1942
End.: Rua 13 de junho, 1428 - Bairro do Porto
Cuiabá/MT - CEP 78020-001
Site Oficial: www.fmfmt.com.br
 História  |  Primeira Partida   |   1ª Divisão - Artilheiros   |   2ª Divisão   |   Copa Governador
 Maiores Goleadas   |   Outras Competições   |   Diversos                                 + ESTADUAIS
SÍNTESE DA HISTÓRIA
Até em 1942, não existia em Mato Grosso, uma entidade responsável para organizar as competições oficiais de futebol de âmbito estadual. Elas eram organizadas pelas ligas das respectivas cidades simpatizantes do esporte.

Particularmente em Cuiabá, capital do estado, na década de 1930/40, era organizada pela “Liga Esportiva Cuiabana” (LEC), fundada no dia 11 de junho de 1936, presidida pelo desembargador José Vieira do Amaral e composta pelos seguintes clubes: Comércio Futebol Clube, Paulistano Futebol Clube, Americano Esporte Clube, Associação Atlética Tipográfica e Esporte Clube Destemido (já extintas), Mixto Esporte Clube e Clube Esportivo Dom Bosco, (únicas remanescentes).

As disputas eram realizadas no Campo do Bosque Municipal, onde mais tarde se construiu o “Estádio do Comércio” – o 1° Estádio de Futebol de Mato Grosso, presidido pelo desportista Manoel Soares de Campos e inaugurado no dia 7 de setembro de 1936, onde hoje, está edificado o Colégio Estadual Liceu Cuiabano, localizado na Praça General Mallet/ Avenida Getúlio Vargas.

Foi então, que em 26 de maio de 1942, em Cuiabá-MT, foi fundada pelos clubes e ligas: Americano Esporte Clube, Clube Esportivo Dom Bosco, Estado Novo Esporte Clube, Paulistano Futebol Clube, Terceiro Distrito Esporte Clube, Liga Esportiva de Corumbá, Liga Mirandense de Futebol, Liga Esportiva Aquidauanense, Liga Municipal de Amadores de Campo Grande e Liga Três-lagoense de Desportos, a Federação Matogrossense de Desportos (FMD), denominação originária da Federação Matogrossense de Futebol (FMF), com a finalidade de gerir o futebol no estado.

Era considerada uma entidade eclética, porque congregava através dos seus respectivos departamentos, todos os esportes. Foi eleito como seu 1° Presidente Dr. Alexandre Arddor Filho, que com a preocupação de legalizar jurídica e administrativamente a entidade, de imediato elaborou seu Estatuto Oficial (DO/Mt/ 29/12/1943) e seu registro em cartório do 1° Oficio de Cuiabá-Mt, em 11/01/1943.

1° Campeonato Matogrossense de Futebol (Categoria Amador)- 1943

O primeiro Campeonato Matogrossense de Futebol, categoria amador, foi realizado em 1943, na gestão do Dr. Alexandre Arddor Filho, presidente da então Federação Matogrossense de Desportos (FMD). O primeiro jogo oficial de toda história dos certame matogrossense de futebol ocorreu no dia 31 de janeiro de 1943, no Campo do Bosque Municipal, pertencente ao Comercio Esporte Clube. As equipes que disputaram o jogo foram: Mixto E. Clube 5 x 1 Clube E. Dom Bosco. O primeiro gol marcado no campeonato foi de Hugo (Mixto). Sagrou-se campeão do certame a equipe do Paulistano Futebol Clube.

A profissionalização do futebol Matogrossense - 1967

A profissionalização do Futebol Matogrossense ocorreu em 1967, na gestão do coronel Hélio de Jesus da Fonseca. Seu primeiro campeão foi o Clube Esportivo Operário Várzea-grandense, “o chicote da fronteira” presidido pelo habilidoso e astuto desportista Rubens Baracat dos Santos, “o Velho Guerreiro”.

DO PATRIMÔNIO / SEDES / ESTADIOS

Patrimonio da Federação Matogrossense de Futebol (FMF)

A Sede
Sua sede própria, esta localizada à Rua 13 de junho nº. 1428, bairro do Porto, em Cuiabá – MT. Sua construção e inauguração se deram na gestão do presidente JOÃO DA SILVA TORRES, em 1983.

Estádio Presidente Eurico Gaspar Dutra – “Dutrinha”

Com a construção das instalações do Liceu Cuiabano em 1944, inviabilizou as disputas dos campeonatos ali realizados pelas dificuldades que os desportistas encontravam em utilizar o “Estádio do Colégio Estadual”, como então se denominava o Liceu Cuiabano. O impasse criado despertou nos desportistas o interesse da necessidade da construção de um novo estádio, que seria o Estádio Presidente Dutra.

A doação do terreno situado à Rua Joaquim Murtinho - Praça Benjamin Constant, com uma área de 25.650m2 para construção do novo estádio, foi feita pela Prefeitura Municipal de Cuiabá, através do Prefeito Leonel Hugneney à Federação Matogrossense de Desportos (FMD), ao Dr.José Monteiro de Figueiredo, presidente da entidade, no dia 02 de fevereiro de 1950.

Para o jornalista Daubian (Jornal Estado de Mato Grosso 31/01/1952), “a iniciativa da construção do Estádio Presidente Dutra, deve-se aos abnegados desportistas Álvaro Miguéis, então presidente da FMD e Lenine de Campos Póvoas , que iniciaram a construção do muro do futuro maracanã cuiabano, denominação dada na época, face a recente construção do Estádio do Maracanã no Rio de Janeiro para a realização Copa do Mundo de 1950.”

Destaca ainda o jornalista que: “com a sucessão na FMD do presidente Álvaro Miguéis, pelo Dr. José Monteiro de Figueiredo, este consegue por intermédio do deputado federal de Mato Grosso, Dr. João Ponce de Arruda, junto ao General”. Eurico Gaspar Dutra, então Presidente da República na época, um recurso de Um Milhão de Cruzeiros para a conclusão das obras do referido estádio. “Afirma ainda que:” em substituição ao Dr.José Monteiro de Figueiredo, na presidência da entidade, assume o Prof. Lenine de Campos Povoas, dando continuidade ao trabalho desenvolvido pelo seu antecessor, finalizando, portanto, as obras de construção do considerado na época, o maior estádio de futebol do oeste brasileiro”.

Inauguração

Com relação a sua inauguração, existem relatos que o Presidente Dutra esteve em Cuiabá em 1952, para a inauguração do Estádio e constatando que o imóvel não fora construído conforme previsto no projeto, um “Mini-Maracanã Cuiabano”, recusou-se a inaugurá-lo, retornando imediatamente para o Rio de Janeiro, a capital brasileira.

Com a construção do Estádio presidente Dutra em 1952, os campeonatos passam a ser disputado no referido estádio.

Um fato interessante a registrar com relação ao Estádio Presidente Dutra, foi que somente em 23 de fevereiro de 1959, com o jogo: Clube Atlético Matogrossense 0 x 0 Uberlândia Futebol Clube (MG), foi realizada a inauguração oficial do seu sistema de iluminação (os refletores).

O Estádio Presidente Dutra foi declarado “Tombado como Patrimônio Histórico de Cuiabá-Mt”, pela Lei Municipal 2.761 de 25/05/1990, de autoria de vereador Emanuel Pinheiro, como forma de preservá-lo.O Estádio Presidente Dutra, interditado desde abril de 2005, pelo Ministério Público Estadual, por não atender as exigências mínimas preconizadas nas normas de segurança. é totalmente reformado.Um convênio de arrendamento por 10 anos entre a FMF e a empresa Real Sport, possibilitou a reforma do “velho e querido” Estádio Presidente Dutra, popularmente conhecido como “Dutrinha”. Sua última reforma e ampliação ocorreu numa parceria entre a FMF e governo do estado em 1990, na gestão do Governador Jaime Campos.

Com a abertura no dia 11 Mar/2007, da 14ª COPA GAZETA MASTER DE FUTEBOL, em parceria com a FMF, considerado um dos maiores eventos esportivos do Brasil, da categoria, marca a reinauguração do Estádio Presidente Dutra, totalmente reformado (estrutura física, instalações elétrica, sanitárias, drenagem e gramado), voltando a ser novamente o palco dos grandes espetáculos futebolísticos vivenciados nas décadas de 60 e 70.

Verdão: mais de três décadas de história

O Estádio José Fragelli o Verdão, tem 32 anos. O primeiro de uma série de jogos comemorativos a inauguração do estádio foi o confronto Fluminense e Seleção de Cuiabá, em 12 de março de 1975. Coube a Búfalo Gil, a histórica marca de balançar as redes do Verdão pela primeira vez. O estádio ainda não possuía sistema de iluminação. Mas no ano seguinte, dando seqüência as festividades de Inauguração do Estádio Governador José Fragelli, a cidade recebeu a presença do General Ernesto Geisel, que assistiu a rodada inicial do quadrangular em que participaram as equipes do Flamengo do Rio de Janeiro, Clube Esportivo Dom Bosco, Mixto Esporte Clube e Clube Esportivo Operário Várzea-grandense. O Verdão seria inaugurado oficialmente, com a presença do Flamengo, de Zico e um quadrangular entre os grandes da Capital, onde o título ficou com o rubro-negro carioca.

Além de ter os três grandes clubes no Campeonato Brasileiro, Mixto, (Dom Bosco e por último Operário), o que garantia casa cheia em todos os jogos, com média de 40 mil pagantes, o Verdão passou a receber importantes jogos da Seleção Brasileira. O primeiro jogo oficial foi em 1981, com Brasil x Suíça, no time de Telê Santana. Em 1989, jogaram Brasil x Equador, na estréia de Sebastião Lazaronni. Depois, Brasil x Finlândia e Brasil x Islândia. Na última apresentação, em 2002, o Brasil venceu por 6 x 1, jogando com Marcos; Juan, Cris e Anderson Polga; Belletti, Kléberson, Gilberto Silva, Kaká e Paulo César; França e Washington. O técnico era Luiz Felipe Scolari.

Outras seleções de base também se apresentaram no palco maior do futebol regional. Entre os vários timaços que atuaram o Verdão, está o Dom Bosco de 1977 e 78. No Campeonato Brasileiro daquele ano o time alvi-celeste, treinado por João Leal Neto, tinha como base a seguinte formação: Wilson, Tuca, Aílton Silva, Zé Luís e Laudemir; Roberto Dias, Fidélis, Gonçalves e Adílson; Bargas e Juju (Souza). O Mixto de 78 atuava com Ubirajara, Gílson Paulino, Nélson, Miro e Luís Augusto; Marquinhos (Carlos), Fabinho e Ruiter (Polaco); Nenê, Bife e Odenir. O técnico era Décio Leal.

JOGOS HISTÓRICOS

Nos confrontos com clubes de outros estados, alguns entraram para a história do estádio José Fragelli.

Em 2002 o Juventude de Primavera do Leste enfrentou o Atlético-MG e venceu por 2 x 1. No ano anterior havia goleado o Fluminense, pela Copa do Brasil, por 4 x 1, em 11 de abril, com um show da dupla Jair e Moreno. Antes disso o Galo havia disputado oito jogos no estádio.

A primeira vez que o Atlético jogou no José Fragelli foi em 1975, em um amistoso contra o Operário, de Várzea Grande. Os mineiros venceram por 3 x 0. Três anos depois, o Alvinegro voltaria a disputar outra partida amistosa naquele estádio, diante do Mixto, que terminou empatada em 1 x 1.

Pelo Campeonato Brasileiro, o Galo disputou três partidas no estádio, com duas vitórias e um empate. A primeira delas aconteceu em 1979, diante do Dom Bosco (empate em 1 x 1). Também pela competição daquele ano, o alvinegro derrotou o Mixto, por 2 x 0. Em 1981, o Atlético voltou a enfrentar o Mixto, pelo Brasileiro, e aplicou uma goleada de 4 x 0. Em 1996, pela Superconmebol o Alvinegro perdeu para o São Paulo por 3 x 0.
 História  |  Primeira Partida   |   1ª Divisão - Artilheiros   |   2ª Divisão   |   Copa Governador
 Maiores Goleadas   |   Outras Competições   |   Diversos                                 + ESTADUAIS
Fonte: Texto extraído da Federação » www.fmfmt.com.br - Elaborado pelo Prof. Admir Neves Moreira, Diretor de Desenvolvimento do Futebol, e Diretoria Executiva da FMF (Cuiabá//2008).
Página criada por Sidney Barbosa da Silva- adicionada em 20 de dezembro de 2009.
  CAMPEÕES   ESPECIAIS
  + ESPECIAIS   + FUTEBOL
Portal SBSites Autor Sidney Barbosa da Silva - Livro História do Torneio do Povo
   Home      Historiadores      Blog Campeões      Loja Campeões
  Arquivo Campeões do Futebol - Desde 2005 | Desenvolvido e mantido por Sidney Barbosa da Silva | Hospedagem SBSites Brasil
 
  * Permitido a reprodução de todo conteúdo desde que citada a fonte e o Autor/Pesquisador