NECO - O PRIMEIRO GRANDE CRAQUE DO CORINTHIANS



Di Stéfano Pelé Ferenc Puskás Sima Lev Yashin      + CRAQUES

       

Neco no CorinthiansManoel Nunes, o Neco, nasceu na manhã chuvosa de 07 de março de 1895, às 7 horas, na rua José Paulino, Bom Retiro, São Paulo. Filho de Antonio Bertholdo Nunes e Thereza de Souza Baptista Nunes.

Cursou o Liceu Coração de Jesus e lá deu seus primeiros passos no futebol, no ano de 1906 (segundo matéria publicada no jornal "A Platéia", em 6 de novembro de 1929). Casou-se com Adalgisa Guganis, em 15 de agosto de 1925, na Igreja nossa Senhora Auxiliadora, no Bom Retiro. Trabalhou no comércio, também foi pintor e marceneiro.

Teve uma filha, Maria Odila, e um filho, Antoninho. Sua filha deu-lhe três netos: Maria Cristina (mãe dos bisnetos Thaís e Daniel), Maria Regina e Antonio César.

Aposentou-se como funcionário da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, aos 70 anos, em março de 1965. Neco faleceu em 30 de maio de 1977; contava 82 anos.

Ao longo de sua carreira de jogador vestiu a camisa de três clubes: Associação Atlética Botafogo, time da várzea paulistana - deste clube saiu alguns jogadores para o "novato" Corinthians na década de 10 - , Corinthians e Mackenzie (em 1915), além de combinados e seleções. Jogou um total de 395 partidas, marcando 279 gols. Foi artilheiro do campeonato paulista em 1914 (12 gols) e 1920 (25 gols).

No Corinthians começou jogando no terceiro quadro, em 1911, e já nas últimas rodadas do Campeonato Paulista de 1913 (primeira competição que o Timão participou) ele aparecia no time principal, com o nome de "Neguinho".

Em 1915, o Corinthians não disputou torneios oficiais e quase fechou as portas, ameaçado de ter a sede tomada e todos os seus móveis penhorados. Neco esteve emprestado ao Mackenzie, mas não esqueceu o seu time do coração: líder dentro e fora do campo, comandou um "assalto" ao patrimônio do clube na calada da noite, guardando tudo em lugar seguro, bem longe dos cobradores da penhora.

Em 1916, o Corinthians está de volta à Liga Paulista de Foot-Ball. E lá está ele vestindo de novo o manto corinthiano. Nenhum jogador esteve tanto tempo a serviço do Timão. Foram 17 anos no time principal, entre 1913 e 1930. Neco jogava como ponta-esquerda, centroavante e meia.

Clubes e seleções onde atuou
Clube/Seleção Jogos Gols
Corinthians 322 239
Mackenzie 12 1
Seleção Paulista (APEA) 41 29
Seleção Paulista (LPF) 1 1
Seleção Brasileira 15 9
Selecionado da CBD 1 0
Seleção de Brancos 1 0
Combinado da Portuguesa 1 0
Seleção de Veteranos 1 0
Total da Carreira 395 279
Títulos pelo Corinthians
Busto de Neco no Pq. São JorgeFoto ao lado: Busto no Pq. São Jorge

» Campeonato Paulista: 1914, 1916, 1922, 1923, 1924, 1928, 1929 e 1930; e como técnico, em 1937.
» Torneio Início do Paulista: 1919, 1920, 1921
» Taça Competência: 1923 e 1924
» Taça Ballor: 1923, 1924 e 1928
» Taça Bronze "J.B. Maurício"; Taça "Beneficiência Espanhola", Taça "Imprensa" e Taça "Dr. Alcântara Machado", ambas em 1916.
» Taça 47 e Taça Chocolate Falchi, ambas em 1919.
» Taça "Neco", Taça Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho, Taça Olavo Bilac e Taça Amílcar-Formiga, ambas em 1920.
» Taça Ida, Taça Antarctica, Taça Hospital de Caridade do Braz, Taça Ao Preço Fixo, ambas em 1921.
» Taça Cabral Coutinho e Taça Cantara Portugalia, ambas em 1922.
» Taça Joalheria castro, em 1925.
» Taça Lacta, Taça Centenário do Uruguai, Taça Guaraná Espumante, Taça APEA, Taça Elixir de Cabo Verde Composto, todas em 1926.
» Taça Fábrica de Gelo Vila Mathias, Taça Ribeiro de Barros e Taça O Comerciário, ambas em 1927.
Títulos em Seleções/Outros
Seleção Paulista
» Taça Fuchs, Bronze Hebe e Taça Rodrigues Alves (disputados em 1917, 1918, 1919 e 1920); Taça Dr. Afonso de Camargo (PR) (1921 e 1922); Taça Centenário (1922); Campeonato Brasileiro (1922 e 1923); Taça Dr. Pires do Rio (1926).

Seleção Brasileira
» Campeonato Sulamericano (1919 e 1922); Taça Rodrigues Alves (1922).

Seleção Paulista de Veteranos
» Taça Presidente Gabriel Terra e Taça Intendência Municipal (1935).

Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva
Fontes: UNZELTE, Celso Dario. Almanaque do Timão, Editora Abril, 2000; Neco, o primeiro ídolo, Antonio Roque Citadini, 2001; e Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br.
Página adicionada em 21 de junho de 2011.

 

 

Pesquisa personalizada

 

 

Livros Digitais Campeões do Futebol

Ir ao Topo