A periferia e a camisa 10


+ Artigos        

       


   Ed Limas (*), de Suzano (SP)
 
Na periferia o povo ouve rock, não necessariamente rock, mas samba rock!

Na periferia se come milho no pratinho e o churrasco pode ser literalmente de gato.

Na periferia a maioria é timão, mas tem tricolor, Santos, Palmeiras e mengão, na periferia o shortinho da menina é mais curto, tem piercing na barriga e malicia no olhar, na periferia o esporte é só futebol, se joga descalço, na quadra, na várzea, na rua... seja de dia e com luz do luar.

Na periferia táxi é lotação, na periferia toda música tem que ter refrão, na periferia todo mundo ajuda a encher a laje e depois o churrasco vai até mais tarde.

A periferia não é só clichê, só chegando lá pra entender, tem filósofo de boteco, garanhão de forró, rainha do funk e até punk sofrido. Assim é a periferia, onde os ídolos são mais ídolos, onde se encontra grafites com a cara do Senna, Ronaldo e Pelé, periferia onde se busca a fé na Igreja de crente e no candonblé.

O jovem na luta, mas as vezes ele perde, se vê cercado por drogas... Esculacho da polícia ou ilusão e a prisão, ruga na cara do pai e sofrimento da mãe...

Periferia!!!

Periferia que intelectual tenta entender, mas o povo só quer emprego, conforto e abrigo, periferia é "NÓIS".

Tudo muda na periferia, tudo se transforma, mas o futebol continua forte e sempre será!!!

Seu Cipriano esta no boteco, faz zigue zague na rua, cambaleia e cai, levanta constrangido, mas feliz, pois sua camisa do Santos continua limpa!

A camisa DEZ!!!


   (*) Ed Limas é Funcionário Público, reside em Suzano (SP)
   Página adicionada em 11 de novembro de 2015.

 

Pesquisa personalizada

 

Livros Digitais Campeões do Futebol

Ir ao Topo