Campeões do Futebol
Pesquisa personalizada
História do CR Vasco da Gama (RJ)

ROMÁRIO 1000

Mais uma marca histórica do futebol
Veja também:  Roderto Dinamite    |    Di Stéfano    |    Pelé    |    Puskas             + CRAQUES
Romário na Seleção em 1994A data de 20 de maio de 2007 entra para a história com o milésimo gol do baixinho Romário, de pênalti, aos 02 minutos do segundo tempo, no jogo Vasco da Gama 3 x 1 Sport Recife, no estádio de São Januário/RJ, válido pelo campeonato brasileiro. Magrão, goleiro do adversário, acabou entrando para a história.

É certo a contestação por grande parte da imprensa e torcida brasileira do gol de número mil do baixinho. Mas mesmo maqueando o tal "gol 1000", Romário entra para história do mesmo jeito que Pelé, fez o gol de penalty e do mesmo lado (esquerdo do goleiro) que o rei.

Foram 361 minutos de suspense e angústia desde que marcou o gol 999, contra o Flamengo. Mas o Baixinho fez o gol de pênalti, quando o relógio marcava 19h17m. E o Vasco, então, fazia 3 a 0 no Sport. O gol saiu aos 2 minutos do segundo tempo. E foi muito parecido com o milésimo gol de Pelé. Mesmo lado do campo, uma paradinha antes do chute, mesmo lado da trave. Apenas o goleiro pulou para o lado errado. E Romário acabava com uma agonia que durou outros quatro jogos, contra Flamengo, Botafogo (duas vezes) e Gama.

Comemoração do gol 1000Dona Lita, sua mãe, que acabou ficando com a camisa do milésimo gol, e todos os seus familiares desceram ao gramado para abraçar o craque vascaíno. A bola do jogo ficou com Romarinho, filho do camisa 11 cruzmaltino.

Essa empreitada do baixinho se iniciou em 25 de novembro de 1979, ainda como infantil do Olaria-RJ, na vitória por 5 a 1 diante do América-RJ, pelo campeonato carioca - nesta partida o baixinho fez três gols.

Durante toda sua carreira, Romário defendeu 10 clubes, a seleção do Brasil de juniores, Olímpica e principal e a seleção do estado do Rio de Janeiro. Fez 77 gols como amador, 19 em jogos festivos e 905 gols no futebol profissional, em 1251 jogos até esta data histótica.

As maiores vítimas de Romário

Romário, o Rei da ÁreaEntre todos os clubes, o que mais sofreu gols do atacante foi o Botafogo, 31 no total. É também o único dos chamados grandes do futebol carioca em que o atleta nunca atuou.

Clube em que iniciou carreira como infantil, o Olaria foi o segundo, sofreu um total de 24 gols. Contra o Olaria Atlético Clube, o Baixinho chegou a fazer cinco gols num só jogo.

Fora do estado do Rio de Janeiro, o clube em que marcou o maior número de gols foi o Palmeiras - 22 gols, três deles na histórica virada na final da Copa Mercosul de 2000 em que o Vasco venceu por 4 a 3.

O Madureira foi o clube que sofreu o centésimo gol da carreira do craque, quando jogava pelo Flamengo. Além do Madureira, América carioca e Fluminense sofreram 21 gols do baixinho. Contra o Fluminense, o craque levou seis anos a fazer um gol. O Volta Redonda sofreu 20 gols.

Entre as maiores vítimas do futebol paulista está o Corinthians - 19 gols.

No ano de 2000, Romário chegou a marcar quatro gols numa única partida contra o Americano de Campos. No total, o rival sofreu 18 gols.

Finalizando os "Top 10", o Flamengo, clube em que conquistou e tirou titulos, fez 17 gols. Na final da Taça Guanabara de 2001, fez três gols. Em cima do Flamengo, jogando pelo Vasco, o baixinho conquistou três campeonatos.

Clubes em que atuou como atleta profissional

Vasco da GamaCR Vasco da Gama (1985-88, 1999-2002, 2005-08)
Romário estreou como profissional em 1985 e permaneceu em São Januário até 1988, quando foi negociado com o PSV. Após 11 anos, o artilheiro voltou. Acabou passando por confusões em 2002 e acertou sua transferência para o Fluminense. Apesar das confusões, o atacante decidiu chegar à marca de mil gols com a camisa cruzmaltina.


PSVPSV (1988-93)
Contratado junto ao Vasco por US$ 5 milhões, Romário marcou época no clube holandês e levou três títulos em sua passagem, além de ter sido artilheiro quatro vezes de forma consecutiva. Ele foi o primeiro jogador colocado no "Hall da Fama" do time.


BarcelonaBarcelona (1993-94)
No Camp Nou, Romário teve um início arrasador na pré-temporada, marcando dezessete gols em doze partidas. Com o sucesso no time azul-grená, ele conseguiu recuperar o seu espaço na Seleção Brasileira e conquistou o título espanhol da temporada 1993-94. Porém, surpreendeu e decidiu retornar para o futebol brasileiro em 1995. No clube catalão, conquistou o título de Melhor Jogador do Mundo pela Fifa, em 1994.

FlamengoFlamengo (1995-96, 1997 e 1998-99)
Na Gávea, Romário chegou como a grande estrela e formou o chamado "ataque dos sonhos", com Sávio e Edmundo. Porém, o trio acabou não se entrosando e o atacante fracassou em sua primeira temporada no clube rubro-negro. No ano seguinte ele se recuperou e levou o Carioca de 1996. Após passagem apagada pelo Valencia, ele retornou ao clube rubro-negro em 1998.


ValenciaValencia (1996-97)
No retorno ao futebol espanhol em 1996, Romário enfrentou uma série de problemas com lesões e desempenho apagado no campo e não conseguiu repetir a atuação que teve com a camisa do Barcelona. Acabou voltando por empréstimo à equipe espanhola no ano seguinte, porém também não obteve sucesso.


FluminenseFluminense (2002-03 e 2003-04)
Em sua terceira equipe grande no Rio de Janeiro, Romário oscilou entre boas atuações e seguidas lesões. Um dos melhores momentos foi ter ajudado o clube a chegar à semifinal do Brasileiro, em 2002. No ano seguinte, ele marcou sua passagem pelas confusões: agredindo um torcedor que o irritou durante um treino e dando um soco no zagueiro Andrei, companheiro de equipe, na derrota para o São Paulo.

Al SaddAl Sadd (2003)
Iludido pelos "petrodólares", Romário teve uma passagem relâmpago pelo futebol do Catar e decidiu retornar rapidamente ao Fluminense. Acabou passando em branco e não marcou um gol sequer pelo time do Oriente Médio.




Miami FCMiami FC (2006)
Sonhando com o milésimo gol, o atacante foi jogar nos Estados Unidos por uma liga menor. Pelo clube marcou 22 gols em 29 partidas. Acabou se transferindo para a Austrália.




Adelaide UnitedAdelaide United (2006)
Na Austrália, Romário fez um número limitado de partidas e não conseguiu a seqüência de gols esperada pelos torcedores. No Adelaide, o artilheiro saiu com apenas um gol marcado em quatro jogos.
  LISTAGEM DOS CLUBES E GOLS
  EQUIPE   GOLS   JOGOS   MÉDIA
  Olaria AC (RJ)   07   06   1,17
  Seleção do Brasil (Juniores)   11   11   1,00
  Vasco da Gama   383   515   0,75
  PSV Eindhoven (HOL)   165   163   1,01
  FC Barcelona (ESP)   53   84   0,63
  CR Flamengo   204   240   0,85
  Valencia (ESP)   14   21   0,67
  Fluminense FC   48   77   0,62
  Al-Saad (Qatar)   00   03   00
  Miami FC (USA)   22   29   0,76
  Adelaide United (AUST)   01   04   0,25
  Seleção do Brasil (Olímpica)   15   11   1,36
  Seleção do Brasil (Principal)   56   74   0,76
  Seleção do Rio de Janeiro   02   02   1,00
  Jogos Festivos   19   11   1,73
O craque Romário faria ainda mais dois gols vestindo a camisa vascaína, chegando a marca de 1002 gols na carreira. Anunciou sua aposentadoria em abril de 2008.
Veja também:  Roderto Dinamite    |    Di Stéfano    |    Pelé    |    Puskas             + CRAQUES
Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva
Fonte: Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br.
Página adicionada em 02 de maio de 2008 - atualizada em 20/Outubro/2008.
  CAMPEÕES   ESPECIAIS
  + ESPECIAIS   + FUTEBOL
Música "O REI DA ÁREA"
Autor: Carlos Margoto (*)

(REFRÃO)
Quando entra em campo a torcida se agita
todo mundo aplaude e grita, ele é o cara
é campeão, goleador e não vacila
Romário é gol, ele é o Rei da Área.

Na área da um show com seu talento e seu vigor
Marca muitos gols, é arrasador
corre, dribla, é atacante, artilheiro e vencedor
é bola na rede, pode gritar é gol
Não tem pra ninguém ele é o cara.
O grande Campeão, Romário o Rei da Área

Com seu talento e habilidade, cheio de moral
É mais um gol, um lance genial
Todo mundo aplaude e grita, ele é o cara
O grande campeão, Romário o Rei da Área.

Na área dá um show com seu talento e seu vigor
Marca muitos gols, é arrasador
corre, dribla, é atacante, artilheiro e vencedor
é bola na rede, pode gritar é gol
Não tem pra ninguém ele é o cara.
O grande Campeão, Romário o Rei da Área.

(*) Carlos Margoto reside em Colatina-ES. Além de trabalhar como Analista Contábil, é Cantor e compositor. Fez a música em homenagem a Romário, o qual considera o maior atacante do mundo. Além da música 'O Rei da Área" é autor (letra e música) da homenagem a Geovani, o craque do Espírito Santo.

Fale com o autor »» Email
SBSites Internet - Diretório de Links História do CR Vasco da Gama (RJ)
   Home      Historiadores      Blog Campeões      Loja Campeões
  Arquivo Campeões do Futebol - Desde 2005 | Desenvolvido e mantido por Sidney Barbosa da Silva | Hospedagem SBSites Brasil
 
  * Permitido a reprodução de todo conteúdo desde que citada a fonte e o Autor/Pesquisador