Campeões do Futebol
Pesquisa personalizada

HISTÓRIA DO SÃO PAULO DA FLORESTA (EXTINTO)

O extinto São Paulo da FlorestaSÃO PAULO FUTEBOL CLUBE (da Floresta)
Fundado em 25 de janeiro de 1930
Extinção em 14 de maio de 1935
Endereço: São Paulo, Capital - SP
Estádio Chácara da Floresta
  História     |     Títulos     |     Todos os Jogos     |     Diversos                           + CLUBES
História do São Paulo da Floresta

Eram tempos difíceis aqueles. O mundo das finanças mal recuperava o equlíbrio, depois do crack da Bolsa de Nova York, em 1929, enquanto a metade da Europa já vivia momentos de incerteza e crise que terminariam por desembocar na Segunda Guerra Mundial. O Brasil recebia os reflexos desse turbilhão e os diversos segmentos da sociedade ressentiam-se de tudo isso. O esporte não era excessão.

Foi nesse clima que, em 1930, um grupo de ex-jogadores e torcedores do Clube Athletico Paulistano - a agremiação da chamada alta sociedade da cidade que eliminara o futebol de suas práticas esportivas -, uniu-se à Associação Atlética Palmeiras para dar origem ao chamado São Paulo da Floresta. Este mergulhado em grave crise financeira dissolveu-se em 1934, para ser recriado, em 16 de dezembro de 1935, como o atual São Paulo Futebol Clube. Texto da Revista Placar, pág. 44, de 29 de outubro de 1982.

As Origens e fundação

O Paulistano e a AA das Palmeiras sempre foram grandes aliados políticos, em 1913, desgostosos com a vertiginosa popularização do futebol, os dois clubes resolveram fundar uma outra liga - em oposição a LPF (Liga Paulista de Futebol)-, a Associação Paulista de Esportes Athleticos. Quatro anos depois, a reunificação do futebol paulista: a LPF se rendeu e foi absorvida pela APEA. Em 1926, desejosos de preservar o espírito amadorístico do esporte, os dois clubes fundaram outra liga dissidente, a Liga de Amadores de Futebol (LAF). Como o amadorismo cada vez mais dava sinais de esgotamento, a LAF foi extinta em 1929. Paralelamente a isso, a AA das Palmeiras estava decadente e prestes a encerrar suas atividades em virtude de uma grave crise financeira. O "casamento" com a parte dissidente do Paulistano não poderia vir em melhor hora.

E nem poderia ser mais promissor: os 60 sócios oriundos do Paulistano entrariam com o time, campeão paulista de 1929, a AA das Palmeiras, com seu estádio, a Chácara da Floresta.

O Campo da Chácara da Floresta
O campo da Chácara da Floresta em dia de jogo
O desejo dos fundadores era construir um clube com o mesmo nome da cidade e em condições de representá-la em variados aspectos - daí o nome São Paulo Futebol Clube. Com esse mesmo espírito, tudo fizeram para que a data de fundação coincidisse com a data de aniversário da cidade, 25 de janeiro. Entretanto, como os estatutos que regeriam a sociedade não ficaram prontos no dia programado, a assembléia da fundação foi realizada no dia seguinte, 26 de janeiro de 1930. A assinatura da ata de fundação do novo clube ocorreu na Praça da República, número 28, ficando como data magna do clube o dia 25 de janeiro de 1930.

Primeira Diretoria

A primeira diretoria foi formada por Edgard de Sousa Aranha (presidente), Alberto Caldas (primeiro vice), Gastão Tachou (segundo vice), Benedito Montenegro (terceiro vice), Luís de Oliveira Barros (primeiro secretário), José Martins Costa (segundo secretário), João B. da Cunha Bueno (primeiro tesoureiro) e Caio Luís Pereira de Sousa (segundo tesoureiro).

O uniforme e distintivo

O uniforme do clube conservaria uma lembrança dos seus antepassados: a faixa vermelha em homenagem ao Paulistano, a faixa escura em referência a AA das Palmeiras, e a camisa branca que as duas equipes trajavam. O escudo do time foi desenhado pelo grande estilista da cidade na época e simpatizante do time recém fundado, o alemão Walter Ostrich, com a colaboração de Firmiano de Moraes Pinto Filho, um dos fundadores. O escudo é utilizado até hoje pelo atual São Paulo do Morumbi.

Primeiros treinos

No dia 2 de fevereiro de 1930, nove dias antes de serem iniciadas as reformas no campo da Floretsa, o São Paulo realizou seu primeiro treino. Os meios de comunicação noticiaram que nada mais nada menos que 49 jogadores apareceram naquela tarde à praça de esportes da Ponte Grande a fim de passar pela "peneira" que estava sendo promovida. Ao fim, 29 atletas foram escolhidos para integrar o mais novo clube da capital paulista. Neste mesmo dia também foi realizado o primeiro coletivo, que terminou com o time A (os titulares) vencendo o time B (os reservas) por 4 x 1. Uma curiosidades: neste selecionado B, por decisão do técnico João Chiavone, jogaram os primeiros grandes craques do novo clube, Araken e Friendereich. Pela insanidade de colocar os dois maiores craques do elenco no time suplente, Chiavone foi dispensado exatamente no mesmo dia em que fora contratado. Para o seu lugar assumiria Rubens Salles, ex-jogador da Seleção Brasileira, do Paulistano e que havia passado pelo comando técnico do próprio Paulistano.
A primeira apresentação oficial

São paulo da Floresta em 1930 na sua primeira partida
A equipe que usou o uniforme do clube pela primeira vez - no Torneio Início de 1930

Trinta e seis dias depois, com o estádio da Floresta devidamente reformado e após incansáveis sessões de treinos, o São Paulo estava preparado para sua estréia oficial, com portões abertos ao público. Ela ocorreria contra o Clube Atlético Ypiranga, em partida válida pelo Torneio Início do Campeonato Paulista. O São Paulo venceu por 3 a 0.

A ficha do jogo: SÃO PAULO 3 x 0 YPIRANGA
Data: 09 de março de 1930 - Local: Estádio da Chácara do Floresta
Competição: Torneio Início do campeonato Paulista
Gols: Formiga, Araken e Friedenreich
São Paulo: Nestor, Clodô e Bartô; Abate, Rueda e Sérgio; Formiga, Siriri, Friendereich, Araken e Zuanella. Técnico: Rubens Salles
Ypiranga: Guerreiro, Zica e Zaca; Amadeu, Guanabara e Salvador; Rebolo, Barroso, Pierino, Xinda e Álvaro.

E a história segue ...

Os primeiros anos do clube coincidiram com acontecimentos que marcaram época no futebol brasileiro. Pois foi 1930 o ano da primeira Copa do Mundo, e apenas a partir daí que uma partida passou a ser disputada em dois tempos de 45 minutos. E apenas em 1933 é que o primeiro jogo profissional do país foi disputado, e o São Paulo foi o píoneiro, vencendo o Santos FC por goleada, 5 a 1, com gols de Araken (2), Waldemar de Brito (2) e Friendereich, para o São Paulo; e Logu, para o Santos. O jogo foi realizado em Santos, na Vila Belmiro, no dia 12 de março, com arbitragem de Antonio Sotero de Mendonça.

O São Paulo atuou com Moreno, Sylvio Hoffmann e Iracino; Ferreira, Zarzur e Orizombo (Rapha); Patrício, Waldemar de Brito, Friendereich, Araken e Hércules. Técnico: Clodô.

O Santos formou com Athiê, Meira e Garcia; Waldomiro, Bisoca (Dino) e Alfredo (Bisoca); David, Armandinho (Victor), Catito (Strauss), Seixas e Logu.

Sobre esse primeiro jogo do profissionalismo, cabe ressaltar que foi nele que o apelido do Santos, "peixe", foi dito pela primeira vez. Tratou-se de uma provocação, antes do início do jogo, da torcida tricolor com os jogadores do clube praiano, chamando-os de "peixeiros" de maneira pejorativa. A torcida santista retrucou dizendo "Somos peixeiros, e com muita honra!". A partir daí o apelido foi adotado pelo clube santista, e a mascote, a Baleia, foi criada.
Extinção

No ano de 1934, o São paulo cometeu um erro grave, que lhe custou a existência. Ao comprar uma suntuosa sede na Rua Conselheiro Crispiniano, um palacete conhecido como "Trocadero", o clube adquiriu uma estratosférica dívida de 190 contos de réis; não conseguiu saldar a dívida e acabou falindo, no dia 14 de maio de 1935. Em seguida, o clube foi desfiliado da APEA. A solução encontrada, do ponto de vista jurídico, foi dada pelo Conselho Deliberativo, que decidiu promover uma fusão administrativa com o Clube de Regatas Tietê, que incorporou o patrimônio do clube, mas proibiu o uso das cores, do uniforme e de vários outros símbolos do São Paulo.

Mas alguns dos sócios mantiveram o sonho de manter o seu São Paulo de pé, assim, a 4 de junho de 1935, surgiu o Clube Atlético São Paulo, com 235 tricolores remanescentes, para depois fundar, definitivamente o atual São Paulo, o do Morumbi, em 16 de dezembro de 1935. Confira a História e títulos do São Paulo, o do Morumbi.
  História     |     Títulos     |     Todos os Jogos     |     Diversos                           + CLUBES
Fontes: Revista Placar, pág. 44, de 29 de outubro de 1982; Livro: São Paulo, dentre os grandes, és o primeiro, Conrado Giacomini; e Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br.
Página adicionada em 01 de janeiro de 2013 - Pesquisas de Sidney Barbosa da Silva.
  CAMPEÕES   ESPECIAIS
  + ESPECIAIS   + FUTEBOL
OS PRESIDENTES
 
De 27/01/30 a 1931
Edgard Egydio de Souza Aranha

De 1931 a 1933
Edgard Egydio de Souza Aranha

De 1933 a 25/06/34
Edgard Egydio de Souza Aranha

De 25/06/34 a 07/03/35
João Baptista da Cunha Bueno

De 07/03/35 a 14/05/35
Luís Oliveira de Barros
 
Friendereich
Já veterano, Arthur Friedenreich atuou pelo clube da Floresta





Araken
Araken com a camisa listrada do clube da Floresta, em 1933




A sede Trocadeiro
Trocadeiro, a sede que levou o clube a extinção
SBSites Internet
   Home      Historiadores      Blog Campeões      Loja Campeões
  Arquivo Campeões do Futebol - Desde 2005 | Desenvolvido e mantido por Sidney Barbosa da Silva | Hospedagem SBSites Brasil
 
  * Permitido a reprodução de todo conteúdo desde que citada a fonte e o Autor/Pesquisador