Real Federación Española de Fútbol   A SELEÇÃO DA ESPANHA



Campeões da Espanha    + SELEÇÕES

       

A primeira aparição internacional da "Fúria", como é conhecida a seleção da Espanha, aconteceu em 1920, por ocasião dos Jogos Olimpicos de Antuérpia. Na estréia, contra a seleção da Dinamarca - que tinha conquistado duas medalhas de prata nos Jogos de 1908 e 1912 - uma vitória por 1 x 0. Patricio marcou o primeiro gol oficial da seleçao espanhola. Eliminados nas quartas de final pela Bélgica (1x2), os espanhóis acabaram ganhando a medalha de prata.

Após vencer suecos e italianos (2x1 e 2x0) pelo torneio de consolação, a equipe foi beneficiada pelo abandono de campo da equipe checa na partida final do torneio. O Comitê Olimpico acabou punindo a Checoslováquia e determinou uma partida entre a Holanda (derrotada pela Bélgica nas semifinais) e a Espanha, válida pelas medalhas de prata e bronze. De maneira surpreendente, os espanhóis chegaram ao pódio na sua primeira apresentação internacional.

Embora a Espanha não tenha tido uma atividade muito regular de jogos internacionais, os resultados dos jogos da seleção na primeira metade do século foram encorajadores.

Até o começo da Guerra Civil em 1936, o histórico da Espanha era muito bom, incluindo vitórias contra algumas das nações mais fortes da Europa, principalmente a vitória por 4x3, em cima da Inglaterra, em 1929. Com este triunfo, os espanhóis se tornaram a primeira naçao fora das Ilhas Britanicas a derrotar o time inglês em um jogo internacional. A estrela daquela partida era o goleiro Ricardo Zamora.

 
  OS TÍTULOS

  Copa do Mundo: 2010
  Jogos Olimpicos: 1992
  Eurocopa: 1964, 2008 e 2012
  Mundial Sub 20: 1999
  Eurocopa Sub 21: 1986, 1998, 2011, 2013
  Eurocopa Sub 19: 2002, 2004, 2006, 2007, 2011, 2012, 2015
  Eurocopa Sub 17: 2007, 2008, 2017
  Eurocopa Sub 16: 1986, 1988, 1991, 1997, 1999, 2001
  Meridian Cup Sub 17: 1999, 2001 e 2003
  Eurocopa Feminino Sub-19: 2004, 2017
  Eurocopa Feminino Sub-17: 2010, 2011, 2015
 
No torneio de futebol dos Jogos Olimpicos de 1924 e 1928, e no campeonato mundial de 1934, as esperanças de uma boa participação tropeçaram nos italianos que, ao eliminar a "Fúria" em três campeonatos sucessivos, criaram uma forte rivalidade que dura até hoje.

A combinação entre a Guerra Civil espanhola e a II Guerra Mundial manteve a seleção da Espanha longe das disputas internacionais durante dez anos.

Voltando as disputas, a Furia chegou a um quarto lugar na Copa do Mundo de 1950, realizada no Brasil (sua melhor colocaçao até o título mundial em 2010). Nesta década acabou pagando o preço pelo processo de fortalecimento dos clubes, que passaram a contratar jogadores em grande quantidade de outros países, e não foi considerada prioritária. Esse descuido provocou a sucessiva eliminação das Copas de 1954 e 1958, nas mãos das pouco expressivas seleções da Turquia e Escócia.

Levada com mais seriedade nos anos 60, a equipe nacional se classificou para as Copas do Chile (1962) e Inglaterra (1966).

Em 1964 a Furia conquistou o maior título de sua história (antes da conquista do Mundial em 2010): campeã da Europa. Na final, disputada no estádio Santiago Bernabeu, a Espanha venceu a extinta URSS por 2x1, com gol decisivo, marcado por Amancio na prorrogação. Os espanhóis conseguiram se vingar das quartas de final do torneio anterior, quando foram eliminados pelos soviéticos, provocando atritos entre a Federação e o ultra direitista governo do General Franco, que considerou a derrota "politicamente incorreta".

Em 1982 a Espanha sediou a Copa do Mundo com grandes expectativas para a seleção. Os torcedores embora cientes que a retrospectiva da Fúria nos mundiais não era das melhores, acreditavam que este seria o ano da consagração definitiva do futebol espanhol. Mas a seleção saiu do "seu" mundial em uma melancólica 12ª colocação, com apenas uma vitória.

Após várias tentativas de se conquistar a Copa do Mundo, a tão sonhada conquista chegou em 2010. Após derrota na primeira partida da fase inicial por 1x0 frente a Suiça, venceu Honduras (2x0) e Chile (2x1), classificando-se para as oitavas, em que enfrentou os portugueses, vencendo por 1x0. Nas quartas o adversário foi o Paraguai (1x0), classificando-se com gol de Villa aos 38 minutos no segundo tempo. A semifinal foi jogada contra a Alemanha, e mais uma vez, venceu por 1x0, com gol de Puyol.

A final foi jogada no estadio Soccer City, em Johanesburgo, com publico superior a 80 mil. Um jogo dramático, decidido no final do segundo tempo da prorrogação, um gol de Iniesta, aos 12. A Fúria, enfim, chega ao topo do mundo.


Pesquisas realizadas por Sidney Barbosa da Silva.
Fontes: Série Copa do Mundo 1998 - Holas Ball Press - Editora Escala; www.sefutbol.com; pt.uefa.com; e Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br.
Página adicionada em 27/Março/2014 - atualizada em 01/Novembro/2017.

 

Livros Digitais Campeões do Futebol

Ir ao Topo