HISTÓRIA DO XV DE PIRACICABA (SP)


XV de PiracicabaESPORTE CLUBE XV DE NOVEMBRO DE PIRACICABA
Fundado em 15 de Novembro de 1913
Endereço: Rua Silva Jardim, 849, Bairro Alto
Piracicaba/SP – CEP 13419-140
Estádio Municipal Barao de Serra Negra
Site oficial: www.xvpiracicaba.com.br



+ Clubes do Brasil Clubes do Mundo Clubes Amadores + Fut-Paulista

       

A FUNDAÇÃO E PRIMEIRA DIRETORIA

A história do esporte em Piracicaba começa em 1903, com a fundação do Club Sportivo Piracicaba, onde os associados realizavam corridas na antiga Raia do Salto e praticavam futebol com material vindo da Inglaterra.

A cidade de Piracicaba era conhecida nos anos 1910 como pérola paulista, devido ao nível intelectual avançado de sua população. Nesta época, duas tradicionais famílias piracicabanas, Pousa e Guerrini, comandavam o futebol amador no município. A família Pousa gerenciava o Esporte Clube Vergueirense, enquanto os Guerrini tomavam conta do 12 de Outubro.

Em outubro de 1913, as duas famílias se reuniram e resolveram montar uma única equipe que representasse a cidade. Convidaram então Carlos Wingeter, cirurgião dentista e capitão da Guarda Nacional, para ser o presidente do clube que estava se formando com a fusão das duas famílias.

Wingeter aceitou o convite prontamente, mas com apenas uma exigência: o nome do novo time teria que ser XV de Novembro, em homenagem à data marcada pela proclamação da República. Este foi o pontapé inicial para o surgimento do Esporte Clube XV de Novembro de Piracicaba, equipe rapidamente acolhida pela população piracicabana.

Em 4 de dezembro de 1913 foi publicada na imprensa piracicabana sua primeira diretoria, formada da seguinte maneira:
Presidente – Capitão Carlos Wingeter; Vice-presidente – Tibúrcio de Oliveira; 1º Secretário – Erothides de Campos; 2º Secretário – Francisco Regato; 1º Fiscal – Jerônimo Huf-fenbaecher; 2º Fiscal – Luciano Servika; Capitão – Francisco Pelegrino (Paco); Vice-Capitão – Francisco Pousa; Tesoureiro – Américo Guerrini; Procurador – Alberto César de Oliveira

PRIMEIROS PASSOS

Nesse primeiro ano de vida, o alvinegro sofreu duas derrotas. Um, em 16 de novembro de 1913, no campo do Sport Recreio Normalista, situado na chácara Diogo, no bairro dos Alemães. O XV perdeu por 2 x 0.

A segunda aconteceu em 23 de novembro, uma semana após a primeira derrota. O time enfrentou um scratch e perdeu novamente por 2 x 0. O jogo foi realizado no campo da Rua Piracicaba.

Em 18 de outubro de 1914, o XV conquista sua primeira vitória, sobre a Associação Piracicabana de Esportes Atléticos, por 3 a 2, levando assim o título de Campeão da cidade. Pereira foi quem fez os 3 gols da partida. A Associação sempre vencia os adversários, então os torcedores quinzistas festejaram muito a conquista.

No dia 20 de março de 1918 o time se filiou à APEA (Associação Paulista de Esportes Atléticos), passando a enfrentar equipes da capital e a tomar parte nos campeonatos do interior.

UNIFORMES

Antes do tradicional uniforme zebrado, a camisa quinzista passou por muitas transformações. Em 1913 o uniforme era composto de camisas e calções totalmente brancos e meias pretas, com pequenas faixas brancas.

Em 1918, as camisas permaneceram na cor branca, mas tiveram acrescidos alguns detalhes na cor preta. Os calções também foram alterados para a cor preta e as meias permaneceram semelhantes ao anterior. No ano seguinte, a grande novidade no uniforme do alvinegro foi a inclusão do símbolo do clube no lado esquerdo do peito.

Em 1923, a cor preta começou a tomar forma no uniforme do XV de Piracicaba. Novos detalhes nessa cor foram inseridos na camisa, com duas faixas na vertical, de cima a baixo da camisa. Outra alteração que pôde ser notada foi a alteração do posicionamento do símbolo, que deixou o lado esquerdo, para se posicionar ao centro da camisa. Esse mesmo modelo de uniforme foi observado até meados do ano de 1933.

Foi apenas no ano de 1946 que finalmente surgiu a tão tradicional camisa zebrada. Ao longo dos anos, o XV de Piracicaba adotou alguns uniformes diferentes, como por exemplo, na época que a empresa de linhas aéreas TAM patrocinava a equipe, as cores azul e vermelho tomaram conta da camisa, se distanciando de modo gritante das tradições do clube.

O atual uniforme quinzista tem camiseta zebrada em listras horizontais pretas e brancas, calção preto e meias zebradas também nas cores preta e branca.

ESCUDOS
Distintivos do XV de Piracicaba
Na ordem: 1913 - É o primeiro, que foi registrado na Liga Piracicaba; 1917 - Utilizado nos uniformes do clube; 1931 - aparece no campeonato de 1931, no Título do Interior; 1950 - Escudo Registrado na F.P.F.; 1930-1960 - É o mais utilizado na história do clube, com registro nas décadas de 30 a 60. É o escudo utilizado no ano de 2015; 1977 - Utilizado em 1977 na competição nacional; 1950 - aparece como grande novidade em 1950.; 2000 - Criado nos anos 2000 em comemoração a 90 anos do clube.

NHÔ QUIM, SIMBOLO ALVINEGRO
Nho Quim, mascote do XV de PiracicabaQuando o XV de Piracicaba subiu para a primeira divisão do Campeonato Paulista, em 1949, o desenhista Nino Borges, do jornal A Gazeta Esportiva criou uma figura de um Caipira, com seu velho guarda chuva debaixo do braço e chapéu de palha na cabeça para combater com os outros 11 clubes daquela divisão.

O nome Nhô (Sinhô) Quim (Quinze), foi dado pelo jornalista Thomaz Mazzoni, que durante muito tempo foi redator chefe de A Gazeta Esportiva.

O desenhista Edson Rontani, na época, fazia caricatura de um personagem caipira chamado Jeca. Rontani entrou em contato com Nino Borges e pediu autorização para dar continuidade à mascote alvinegro.

Em 1966 quando o XV de Piracicaba lutava para retornar a elite do futebol paulista, o personagem Jeca foi totalmente remodelado já com a aparência do desenho criado por Nino Borges.

EXCURSÃO AO EXTERIOR

Em 1964, o XV de Piracicaba fez uma excursão pela Europa e pela Ásia. O time piracicabano disputou jogos na Suécia, na Polônia, nas Alemanhas Ocidental e Oriental, divididas politicamente na época, na Dinamarca e nas então repúblicas soviéticas da Rússia, Ucrânia, Moldávia, Cazaquistão e Uzbequistão.

O XV NAS COMPETIÇÕES OFICIAIS DA FEDERAÇÃO PAULISTA

Em seus primeiros anos de existência, o clube permaneceu como amador, conquistando títulos como o de campeão do interior, organizado pela Associação Paulista de Esportes Atléticos. Passada mais de uma década, em 1948 o XV de Piracicaba alcançou seu primeiro título como profissional, sagrando-se campeão da Segunda Divisão do Campeonato Paulista, que corresponde à atual Série A2, ganhando o direito de, no ano seguinte, disputar o título contra as equipes da elite do futebol paulista.
XV de Piracicaba, bicampeão da Série A2
Em 1952 e 1958, o XV de Piracicaba conseguiu seus melhores resultados na Primeira Divisão, atual Série A1, ficando na quinta colocação, atrás apenas de São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos. No entanto, em 1965, o clube foi rebaixado para a Segunda Divisão Estadual. No ano seguinte, a equipe foi vice-campeã da competição, que venceu em 1967, conquistando novamente o acesso.

Quase dez anos se passaram até que, em 1976, o clube alcançou sua maior conquista no futebol estadual, chegando ao vice-campeonato Paulista, perdendo para o Palmeiras na grande final. O resultado levou o clube a participar do Campeonato Brasileiro em 1977, chegando à fase final da competição.

Depois de permanecer na elite por mais três anos, a equipe foi novamente rebaixada à Segunda Divisão, que disputou até 1983, quando conquistou o título mais uma vez, voltando à Primeira Divisão. No ano de 1990, a boa campanha no Campeonato Paulista classificou a equipe para a Copa do Brasil do ano seguinte, da qual foi eliminado pelo Caxias (RS) ainda na fase inicial. Cinco anos depois, em 1995, o clube teve seu maior êxito no futebol nacional, sagrando-se Campeão Brasileiro da Série C.

Com as reformulações nos nomes do Campeonato Paulista e as campanhas ruins consecutivas desde o final da década de 1990, o clube caiu da Série A2 para a Série A3, tendo chegado muito perto de retornar ao Campeonato Paulista da Série A2 em 2007, quando disputou a segunda fase da competição. Em 2008, o clube não avançou à segunda fase, não tendo chances de disputar o acesso. Em 2009, classificou-se mais uma vez à fase semifinal da Série A3, mas não conquistou o tão sonhado acesso à Série A2.

Em 2010 o acesso para a Série A2 do Campeonato Paulista finalmente chegou. Após terminar a primeira fase da competição na 7ª colocação, o XV de Piracicaba terminou a segunda fase como o segundo melhor time de seu grupo, ficando atrás apenas da vice-campeã Ferroviária.

No entanto em 2011, o XV de Piracicaba retornou aos seus tempos de glórias, fez uma excelente campanha na Série A2 do estadual e terminou a primeira fase como segundo colocado. Na fase seguinte, foi o primeiro colocado de seu grupo e se qualificou para disputar a final do campeonato. Na decisão, a equipe venceu o Guarani nos pênaltis e se sagrou campeã do estadual. Dessa forma, assegurou mais um acesso e a volta à elite paulista após 16 anos de ausência.

Contudo, a equipe de Piracicaba passou por apuros no Paulistão Chevrolet 2012. A inconsistência e um elenco reduzido acabaram por atrapalhar o XV de Piracicaba, mas nas rodadas finais a base da superação a equipe quinzista conseguiu se manter na elite do estadual, terminando o campeonato na 16ª colocação, muito pior do que aconteceu em 2013, quando o time chegou a sonhar com uma vaga entre os oito ou na Série D do Brasileiro. Assim, a permanência na elite chegou em grande estilo, com um décimo lugar.

Como nos dois anos anteriores, em 2014 o XV de Piracicaba entrou Campeonato Paulista almejando avançar na primeira fase. Porém, o time acabou terminando na última colocação do Grupo B, mas, na classificação geral, conseguiu ficar na 14ª posição e se garantiu por mais uma temporada na elite do estadual. No segundo semestre o time disputou a Copa Paulista com o objetivo de vencer pela primeira vez a competição. O time piracicabano conseguiu realizar boas atuações, mas acabou sendo eliminado nas semifinais pelo Santo André, que viria a ser campeão.

No Paulistão de 2015 o XV de Piracicaba não teve um início nada agradável, porém, encerrou sua campanha de maneira honrosa. Nas seis primeiras partidas do torneio, a equipe quinzista sofreu cinco derrotas, mas, após trocar de treinador, o time reagiu na competição e se classificou na primeira fase. Nas quartas de final, o clube encarou o Santos e foi eliminado da competição após uma derrota por 3 a 0 e não conquistou uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro.

Em 2016, no primeiro semestre, o XV ficou na penúltima colocação de seu grupo no campeonato paulista, sendo rebaixado para a Série A2 de 2017. No segundo semestre conquistou, pela primeira vez, a Copa Paulista.

TITULOS

Brasileiro da Série C: 1995

Copa Paulista: 2016

Camp. Paulista Série A2: 1947, 1948, 1967, 1983 e 2011
A Lei do Acesso foi instituída em 1946. O primeiro campeonato realizado foi o de 47, mas apenas em 48 que houve o primeiro acesso efetivo.

Torneio Início da Federação Paulista de Futebol: 1949, 1967

Campeonato Paulista do Interior: 1931, 1947 e 1948

Torneio Incentivo José Ermírio de Moraes Filho (F.P.F.): 1976

Troféu Ricardo Teixeira: 1990 (bateu o Santo André, em 13/05/1990 por 2 a 0)

Torneio Ray-O-Vac (F.P.F.): 1984

Campeonato Regional 1920, 1922, 1930, 1931, 1933, 1934, 1937, 1942, 1946

Campeonato Piracicabano 1914, 1920, 1922, 1930, 1931, 1933, 1934, 1937, 1940, 1944, 1945, 1946

Torneio Relâmpago da Cidade 1942, 1947

Torneio Brasil Central: 1969

HINOS

Hino Oficial Hino popular
Salve XV de Novembro
Glorioso esquadrão
Na vitória ou na derrota
Esta em nosso coração

No basquete e futebol
É motivo de vaidade
Pioneiro da lei do acesso
Engrandece nossa cidade

Vamos XV para frente
Outra vitória conquistar
Destemido e valente
Só nos pode orgulhar

Vamos XV para frente
Outra vitória conquistar
A torcida está presente
Para sempre incentivar
Cárxara de forfe
Cúspere de grilo
Bícaro de pato
Ásara de barata
Nheque de porteira
Já que tá que fique

Suvaco de cobra
Sem óio de breque
Óculos de raiban

Carcanhar de bode
Toceira de grama
Já que tá que fique

XV, Crá, crá crá
 
 
 

Pesquisas realizadas por Sidney Barbosa da Silva
Fonte: Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br; www.xvpiracicaba.com.br; e www.fpf.org.br/
Página adicionada em 28 de Dezembro de 2015 - atualizada em 13/Dezembro/2016.

 

Pesquisa personalizada

Livros Digitais Campeões do Futebol

Ir ao Topo