Com os recentes resultados, a Seleção Brasileira do técnico Tite voltou a retomar a liderança do ranking FIFA. Para isso, o Brasil teve que superar a Bélgica, que era a líder do ranking desde 2018. Com isso, o Brasil voltou a ser o primeiro colocado após 5 anos longe do posto mais alto do principal ranking de seleções.

Conforme a página palpites Copa do Mundo da Sportytrader, site reputado pelas suas dicas em apostas esportivas, o Brasil é o n° 1 para ser campeão mundial este ano, seguido da Inglaterra de Harry Kane, que chegou nas semifinais na Rússia e desta vez tentará ir ainda mais longe. Para fechar o pódio, a atual campeã em título, a França, ocupa o terceiro lugar no favoritismo.

As análises da Sportytrader também vão de encontro com as probabilidades das casas de apostas, que apontam a Seleção Verde-Amarela como grande favorita para levantar a taça de melhor do mundo no Qatar. Mas apesar de tantos bons índices, será que o Brasil finalmente irá conquistar o hexa em 2022?

BRASIL LIDERA O RANKING COM TITE NO COMANDO PELA PRIMEIRA VEZ

Ao atropelar praticamente todo mundo nas Eliminatórias para a Copa do Mundo 2022 da América do Sul, a Seleção Brasileira mostrou além de bons resultados, desempenhos excelentes ao longo da trajetória. Além de ter conseguido garantir vaga na Copa com muitas rodadas de antecedência, a Seleção de Tite voltou a empolgar torcedores brasileiros na esperança pelo hexacampeonato mundial. E isso acabou culminando com a retomada da liderança do ranking FIFA.

Mostrando bastante variação tática a cada jogo, o Brasil rodou bastante o time e mostrou que a seleção pode ser forte o suficiente para não só vencer, mas também convencer a partir de um desempenho dominante diante dos adversários sul-americanos.

HÁ VIDA SEM NEYMAR NA SELEÇÃO BRASILEIRA?

No passado, quando mostrava muita dificuldade de vencer jogos sem seu principal craque, o desempenho da Seleção Brasileira de Tite era bastante contestado pela imprensa e também por torcedores. Entretanto, sem Neymar em muitas das convocações recentes por conta das seguidas lesões sofridas pelo craque do PSG, Tite mostrou grande evolução no desempenho coletivo da equipe mesmo sem o ex-jogador do Santos.

Raphinha, Antony, Vinicius Júnior, Paquetá e até Philippe Coutinho passaram a ter mais protagonismo na seleção com as seguidas ausências de Neymar, o que mostra que a equipe não é mais tão dependente do jogador do PSG e que a liderança técnica foi redistribuída entre outros grandes nomes da seleção.

NÍVEL BAIXO DE ENFRENTAMENTO CONTRA SELEÇÕES SUL-AMERICANAS ENGANA?

Apesar dos excelentes resultados e do bom desempenho apresentado, muitos dizem que a Seleção Brasileira acaba tendo que lidar com um nível de enfrentamento mais baixo, tendo em vista que as seleções sul-americanas que disputam as Eliminatórias para a Copa do Mundo junto ao Brasil são muito fracas.

Entretanto, além de isso não ser totalmente verdadeiro, tendo em vista o nível de seleções como a Argentina e Uruguai, seleções super tradicionais e de nível competitivo bem alto como Chile e Colômbia ficaram de fora da Copa do Mundo, perdendo suas vagas para seleções que se mostraram muito equilibradas como Equador e Peru.

Além disso, de forma comparativa, a Itália foi eliminada das Eliminatórias Europeias para a Copa para a Macedônia do Norte, que não é nem de perto uma equipe muito superior às que o Brasil enfrenta na América do Sul.

BRASILEIROS DUVIDAM OU ACREDITAM NO HEXA?

Mesmo com todo esse contexto favorável, muitos brasileiros ainda tem um pé atrás com a seleção brasileira e dizem não acreditar no Hexa. De qualquer maneira, mesmo com toda essa desconfiança, é inevitável colocar o Brasil como sendo um dos principais favoritos na corrida por mais um título mundial.


Por Sidney Barbosa da Silva - Página adicionada em 14/Abril/2022.