Uruguai campeão Sul-americano de 1916
A seleção do Uruguai, campeão do 1° Torneio Sul-americano, atual Copa América

Para comemorar o centenário da independência do país, os argentinos organizaram um torneio internacional em 1916, chamado de Campeonato Sul-americano, juntando as principais nações do continente. Brasil, Chile e Uruguai foram os convidados do Ministério de Relações Exteriores da Argentina levando em consideração o crescimento do futebol nestas nações e a existência de federações.

A competição ganhou conotação oficial no dia 9 de julho, quando os quatro participantes fundaram a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e elegeram o uruguaio Héctor Rivadavia Gómez como presidente. O primeiro troféu da Copa América só seria entregue na edição de 1917 e a competição da Argentina ganhou a classificação de extraordinária.

A Copa América é a mais antiga competição entre seleções de futebol do mundo. Foi disputada pela primeira vez em uma edição teste em 1910, num triangular envolvendo Argentina, Chile e Uruguai, e vencida pela Argentina.


A Seleção Brasileira
Manoel Alencar do Monte (Americano-SP)
Amílcar Barbuy (Corinthians)
Arnaldo Patusca Silveira (Santos)
Carlito - Manoel Carlos Aranha (Paulistano)
Casemiro do Amaral (Mackenzie-SP)
Demósthenes Correa de Sylos (Palmeiras)
Giácomo Facchine (Campos Elyseos-SP)
Arthur Friendereich (Paysandu-RJ)
Galo - Armando de Almeida (Flamengo)
Sylvio Lagreca (São Bento-SP)
Alberto Martins (União Lapa-SP)
Luiz Maia B. Menezes (Botafogo)
Lulu Rocha - Luiz Martins da Rocha (Botafogo)
Marcos Carneiro de Mendonça (Fluminense)
Mimi - Benjamim de Almeida S. (Botafogo)
Emmanuel Augusto Nery (Flamengo)
Orlando Pereira Pires (Paulistano)
Osny Augusto Werner (Botafogo)
Sidney Pullen (Flamengo)

O Uruguaio José Piendibene
José Peindibene autor do primeiro gol da história da Copa América, em 1916
Autor do 1° gol da história do torneio
 
Jogo de abertura (Fonte: O Paiz, segunda-feira, 3 de julho de 1916).
BUENOS AIRES, 2: - Conforme fôra annunciado, realizou-se hoje o primeiro encontro entre os "scratchs" sul-americanos que vieram disputar o Campeonato de Foot-Ball.

No "field" do Gymnasio y Esgrima, onde se deu o encontro e que estava bellamente ornamentado com bandeiras argentinas, brasileiras, chilenas e uruguayas, compareceu uma multidão, avaliada em mais de 18.000 pessoas que ovacionou grandemente as duas "équipes" do "match" inicial.

O encontro deu-se entre chilenos e uruguayos, actuando como "referee" o "foot-baller" argentino Hugo Gondra.

Os "teams" estavam assim constituidos: uruguayos: - Saporiti, Castellino, Foglino, Pacheco, Delgado, Varella, Somma, Romano, Pendibene, Gradin e Bracchi. e chilenos - Guerrero, Cardenas, Wiltke, Abello, Teuche, Unzaga, Galden, Moreno, Gutierrez, Fuentes e Salazar.

No primeiro "half-time" os uruguayos, que desenvolveram um jogo bellissimo, marcaram logo seu primeiro goal, por intermedio de um "schoot" de Pendibene; no segundo "half-time" os uruguayos continuaram ainda senhores do "field" e, depois de lances interessantes, vararam mais tres vezes o goal chileno, sendo que dois foram feitos ainda por Pendibene e o quarto e ultimo, por Gradin.

O "score" total foi: uruguayos, 4; chilenos, 0.

Ambas as "équipes" apresentaram-se bem treinados, causando a melhor impressão os bem combinados passes uruguayos.

Nota CF: na verdade os gols foram marcados por Piendibene e Gradín com dois gols cada, segundo a Conmebol.

Jogo adiado por confusão
O ultimo jogo do torneio entre Argentina e Uruguai, inicialmente estava marcado para o dia 16 de julho, no estádio do Gymnastica e Esgrima, mas foi adiado para o dia seguinte, no campo do Racing Club, devido a confusão entre torcedores, e noticiado no jornal O Paiz de 18 de julho de 1916, como segue:

BUENOS AIRES, 17 (A.) - Os jornaes publicam detalhadas informações sobre as occurrencias de hontem, no "stadium" do Club de Gymnastica e Esgrima, onde devia realizar-se um "match" de "foot-ball" entre jogadores argentinos e uruguayos, que terminaram pelo incendio das archibancadas, por parte do povo.

Os prejuizos causados pelo fogo estão avaliados em 100.000 pesos.

Os jornaes criticam a attitude violenta e injustificavel do povo e da policia, por não ter sabido manter a ordem e evitar os desatinos praticados pelo publico.

As Associações Argentina e Uruguaya de Foot-Ball puzeram-se de accordo sobre a fórma de indenizar o Club Gymnastica e Esgrima, dos prejuizos que sofreu com s destruição das suas archibancadas e outras tropelias praticadas pelo publico, no recinto da referida sociedade.



O último jogo da competição
O periódico "O Paiz", de 18 de julho, ainda noticiou o jogo que finalizou a competição da seguinte maneira:
BUENOS AIRES, 17 (A.) - No "field" do "Racing-Club" realizou-se hoje o esperado encontro entre as duas "équipes" argentina e uruguay, ultima prova do campeonato sul-americano de foot-ball, que estava marcada para hontem e que foi adiada pelas razões já conhecidas.

Como hontem era enorme á hora de começar o jogo o numero de pessoas presentes, concorrendo muito para se notar a grande enchente, a sensivel differença do campo em que se realizou hoje o jogo, muito menor do que o do Club Gimnasia y Esgrima.

As galerias regorgitavam de "sportmen", directores da Associação Argentina de Foot-Ball, membros das delegações sportivas do Brasil e do Uruguay e muitissimas outras pessoas.

Serviu de "referee" um jogador brasileiro, começando o jogo com muito impetuosidade por parte dos argentinos. Todo o tempo do primeiro "half-time" correu cheio de incidencias diversas, ora avançando em formidavel offensiva, os uruguayos, ora os argentinos, terminando com um empate de zero a zero.

Recomeçando o jogo para o segundo "half-time", proseguiu da mesma fórma a lucta, perigando varias vezes os "goals" de ambos os adversarios, mas sem resultados, pois, mais alguns minutos, e o jogo terminava com o "score" total de:
Uruguayos, 0 - Argentinos,0.

Cada lance dos jogadores era recebido pela assistencia com uma prolongada salva de palmas, mostrando-se as archibancadas enthusiasmadissimas.

As "équipes" que se encontraram estavam assim compostas: argentinos: Rithner, Chiappe, Brown, Martinez, Olazar, Badaracco, Bincas, Guidi, Marcovecchio, Laguna e Heissinger, e urugayos: Saporiti, Varella, Foglino, Tognola, Pendibene, Gradín e Romano.

O empate verificado fez com que os uruguayos levantassem o campeonato, pois, não tendo nenhum jogo perdido, eram os que possuiam maior numero de pontos. O segundo logar cabe, assim, aos argentinos, o terceiro aos brasileiros e o quarto aos chilenos.

Nota em jornal sobre a seleção brasileira
REGRESSO DOS FOOTBALLERS BRASILEIROS (Fonte: A Gazeta (SP), Sabbado, 22 de julho de 1916.)
A bordo do vapor "Samara", devem chegar hoje, ás 14 horas, no porto de Santos, os fotballers brasileiros que representaram o nosso paiz no campeonato sul-americano de Buenos Aires.

Embora não tragam do importante torneio internacional sinão a penultima collocação, os nossos jogadores portaram-se nos paizes do sul de maneira a honrar o nome sportivo brasileiro e merecer de nós todos os applausos e agradecimentos.

A sua ultima victoria sobre o campeão da America do Sul, conquistada brilhantemente em Montevidéo (Nota CF; refere-se a amistoso em 18-07-1916 Brasil 1 x 0 Uruguai, após finalizado o torneio sul-americano), vale pelo titulo que um conjuncto de circunstancias eventuaes nos impediu de conquistar.

Estatísticas
País/Sede: Argentina / Buenos Aires
Final: Não houve partida final, já que foi um torneio de todos contra todos. O Uruguai ficou com o título.
Artilheiro: Isabelino Gradín, Uruguai, 3
Jogos: 6 - Total de Gols: 18 - Média de 3 gols por jogo

Curiosidades
1. Brasil vencia o Uruguai por 1x0 quando, aos 16 minutos, ficou com 10 jogadores pela lesão de Orlando. Seus companheiros pediram aos uruguaios poder substituí-lo, mas o capitão dos “celestes”, José Pacheco se opôs, tendo em conta que as trocas não eram permitidas. Uruguai ganhou por 2x1.
2. O árbitro chileno Carlos Fanta foi treinador da seleção de seu país. Por outro lado, o jogador brasileiro Sidney Pullen, também atuou como juiz na competição.
3. Isabelino Gradín, na época, era o recordista sul-americano dos 200m e 400m de atletismo.
4. Os jogadores que fizeram gols na competição, além do artilheiro Gradín, com 3 gols, foram: Brown, Marcovecchio e Chaco (Argentina) e Piendibene (Uruguai) 2 gols cada; Alencar, Demóstenes e Friendereich (Brasil); Báez e Salazr (Chile), Laguna (Argentina) e Tognola (Uruguai) com um gol cada.

CAMPEONATO SULAMERICANO 1916
Data Mandante Placar Visitante Local
02/07 Uruguai 4 x 0 Chile Buenos Aires/ARG
06/07 Argentina 6 x 1 Chile Buenos Aires/ARG
08/07 Chile 1 x 1 Brasil Buenos Aires/ARG
10/07 Argentina 1 x 1 Brasil Buenos Aires/ARG
12/07 Uruguai 2 x 1 Brasil Buenos Aires/ARG
17/07 Argentina 0 x 0 Uruguai Buenos Aires/ARG
CLASSIFICAÇÃO FINAL PG J V E D GM GS SG
01- Uruguai (Campeão) 5 3 2 1 0 6 1 5
02- Argentina 4 3 1 2 0 7 2 5
03- Brasil 2 3 0 2 1 3 4 -1
04- Chile 1 3 0 1 2 2 11 -9

Por Sidney Barbosa da Silva e Rafael de Paula da Silva.
Fontes: www.conmebol.com; O Paiz, de 3-julho-1916 e 18-julho-1916; A Gazeta (SP), de 22-julho-1916; e Arquivo www.campeoesdofutebol.com.br.
Página adicionada em 14/Junho/2011 - atualizado em 31/Maio/2019.

 

Shopping Digitais Campeões do Futebol