Historia da Copa do Mundo de 1930

O Brasil sempre foi uma referência no futebol e em várias outras modalidades esportivas. Dentre as páginas que constroem esse histórico de glórias, uma parece quase esquecida: a Taça da Independência – um torneio de futebol organizado pelo Brasil em comemoração aos seus 150 anos de Independência. A disputa foi realizada entre os dias 11 de junho e 9 de julho de 1972 e contou com a participação de 20 seleções, advindas de países sul-americanos, europeus e as seleções da África e da CONCACAF. Embora tenha o nome semelhante, este campeonato não está relacionado ao Torneio Independência de 1974.

Origem

O desejo de realizar a Mini-Copa, como ficou popularmente conhecida a Taça Independência, surgiu no início de 1971, quando já se ventilava na Confederação Brasileira de Desportos (CBD) a ideia de realizar um torneio em comemoração aos 150 anos da Independência do Brasil. Na época, o país ainda vivenciava a euforia do tricampeonato mundial e, paralelo a isso, estádios de grande porte eram erguidos em todo o país. Um cenário bastante favorável à criação do torneio.

Há, contudo, um fator particular que foi decisivo para a concretização do torneio: o desejo do presidente da CBD, João Havelange, em demonstrar sua capacidade organizacional tendo em vista a eleição para presidente da FIFA, marcada para ocorrer em 1974. Ele, portanto, fez uma aposta ousada ao criar o torneio visando ascender sua posição. O universo das apostas, previsões e palpites, inclusive, sempre esteve bastante próximo do futebol. Atualmente, é possível realizar apostas esportivas online, sem maiores inconvenientes. Em alguns casos, não é necessário sequer gastar nada inicialmente, basta confiar nos sites de apostas que dão bônus sem depósito e seus primeiros palpites podem ser feitos gratuitamente.

Boletim CBD da Mini Copa Taça Independencia 1972

A Taça Independência

A primeira fase da Mini-Copa foi estabelecida por meio de um sorteio de grupos. Esses grupos participariam da etapa preliminar da competição, competindo em três chaves com cinco seleções cada. A divisão dos grupos foi a seguinte:

      no Grupo A, com jogos realizados em Maceió, Salvador e Aracaju, estavam Argentina, França, a Seleção Africana, Colômbia e a Seleção da CONCACAF;

      no Grupo B, cujos jogos aconteceriam no Recife e em Natal, estavam as seleções de Portugal, Chile, Irlanda, Equador e Irã;

      no Grupo C, com partidas disputadas em Manaus e Campo Grande, participavam Iugoslávia, Paraguai, Peru, Bolívia e Venezuela.

Apenas os campeões de cada chave avançariam para a próxima etapa do torneio. Na segunda fase, os classificados se juntariam aos cinco campeões mundiais – Brasil, Alemanha Ocidental, Inglaterra, Itália e Uruguai. Aqui, as seleções seriam divididas em dois quadrangulares, de onde saíram os nomes que disputariam o terceiro lugar e a final.

A disputa pelo terceiro lugar ficou entre a Iugoslávia e a Argentina, com a Iugoslávia vencendo por 4x2. Já a final foi disputada por Brasil e Portugal; o país anfitrião levantou a taça após o gol marcado por Jairzinho aos 44 minutos do segundo tempo. Recentemente, o ex-jogador, popularmente conhecido como “Furacão”, comentou sobre a relevância do papel de Neymar na seleção.

A Seleção Brasileira

Seleção Brasileira Campeã da Mini Copa Taça Independencia 1972

A Seleção Brasileira estava em um momento de transição durante a Mini-Copa. Ainda contava com nomes como Jairzinho, Tostão, Clodoaldo, Gérson e Rivelino, base da seleção campeã da Copa do Mundo de 1970. O técnico Zagallo, no entanto, também precisava começar a construir a equipe que estaria na Copa do Mundo seguinte, a ser disputada na Alemanha Ocidental, o que trouxe novidades como Marinho Peres, Vantuir, Leivinha e Dirceu Lopes.

Além disso, um fato marcante é que a seleção havia perdido recentemente o Rei Pelé, que aposentou a camisa verde e amarela em julho de 1971, em um amistoso disputado contra a Iugoslávia no Maracanã. Não foram poucos os esforços para fazer com que o Rei retornasse aos campos representando a seleção brasileira mais uma vez. O principal argumento utilizado era que o contexto da Taça Independência seria muito mais apropriado para a despedida do craque. Pelé, no entanto, manteve sua palavra e não participou do torneio. Nos últimos meses o ex-jogador voltou a virar notícia após ser internado e passar por cirurgia.

 

Campeões de todos os esportes do mundo